Bandidos explodem mais um carro-forte na Paraíba » Bolsonaro diz que vai trabalhar pela modernização do Mercosul » Mourão defende reforma política após a conclusão da Previdência » Quadro de saúde de Lucélio Cartaxo evolui, mas chefe de gabinete da PMJP, permanece na UTI da Unimed » Com descontos especiais, Caixa abre negociação de dívidas com consumidores » Telefonia, bancos, luz e água: confira o top 10 de empresas mais reclamadas em JP » João Azevêdo veta projeto de lei para blindar carros da segurança pública »


Na Bica, Jacaré morre após ser atingido por pedrada em zoo de João Pessoa

Animal teve fratura na coluna vertebral por causa de pedrada.
Direção aponta visitante, que não foi identificado, como autor da pedrada.

Um jacaré do papo amarelo do Parque  Zoobotânico Arruda Câmara, conhecido como Bica, em João Pessoa, morreu na segunda-feira (15) após ter sido atingido por uma pedrada supostamente atirada por um visitante. De acordo com o diretor do Parque, Jair Azevedo, o laudo da necrópsia, que não define exatamente quando o incidente aconteceu, aponta que o animal teve uma fratura na coluna vertebral.

“Como é um animal de pele grossa, os técnicos só perceberam o que tinha acontecido quando ele começou a apresentar os primeiros sintomas. O jacaré ficou paralisado, sem andar”, relatou o diretor da Bica.

Jair Azevedo informou que uma sindicância já foi aberta pela direção do parque para apurar em que circunstâncias o jacaré foi atingido pela pedrada. Também vai ser apurado se houve falha na vigilância.

O diretor acredita que o incidente aconteceu porque o animal foi retirado do recinto onde estava e colocado em um menor, o que deixou o jacaré mais próximo dos visitantes. “Tivemos que tomar essa atitude porque ele era muito dominador, e vivia brigando com os outros animais. Se não tivéssemos feito isso, ele teria matado os outros”, explicou.

No Parque  Arruda Câmara, segundo a direção, há 30 jacarés da mesma espécie. " É uma espécie bastante comum aqui, mas fatos como esses sempre são lamentáveis. Gostaríamos de alerta a população para respeitar os animais. O público deveria ter um comportamento de observador, e não colocar comida, jogar pedras”, pontuou o diretor do parque.

Jair Azevedo informou ainda que as investigações devem ser concluídas dentro de 15 dias. “Caso seja apontado algo mais grave na morte do animal, vamos pedir o apoio da administração da prefeitura", concluiu.

 

G1 PB

Última atualização (Ter, 23 de Outubro de 2012 13:51)

 

Adicionar comentário

É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.


Código de segurança
Atualizar

Soluções em Informática!