TCE solicita informações de Gervásio Maia sobre gastos de R$2 milhões com aluguel de carros » Carioca é extraditada em decisão histórica no Brasil » ONU é acusada de permitir abusos sexuais em seus escritórios » Temer recorre ao STJ para tentar reverter suspensão da posse de Cristiane Brasil » Rio receberá R$30 milhões para vacinação contra febre amarela » Um ano após morte de Teori Zavascki, queda do avião ainda é investigada » 192 apartamentos de condomínio da PMJP são sorteados »


Translitorânea vai ofertar água para 1,6 milhão de paraibanos

O Governo do Estado conclui e inaugura ainda neste semestre a primeira etapa do Sistema Adutor Translitorânea que vai garantir, por 20 anos, segurança hídrica para 1,6 milhão de pessoas da região polarizada por João Pessoa.

Na obra, que está com mais do serviço 90% executado, foram investidos R$ 125 milhões. A segunda etapa está para ser contratada com recursos da ordem de R$ 185 milhões.

Atualmente, cerca de 60 operários trabalham na fase final de montagem do sistema elétrico e de outros setores da obra hídrica. O diretor de expansão da Cagepa, engenheiro João Vicente, explica que a estrutura montada na primeira etapa vai levar água para a estação de tratamento com vazão de 600 litros por segundo.

A segunda etapa, que compreende uma barragem de acumulação e mais 11 quilômetros de adutora, vai garantir água para a cidade de Alhandra com uma vazão de 50 litros por segundo, e outros 550 litros por segundo serão liberados para a estação de tratamento de água para se somar ao sistema como um todo. O sistema adutor Translitorânea foi projetado para abastecer bairros da Grande João Pessoa, além dos municípios de Alhandra e Conde.

Localizado no Litoral Sul da Paraíba, o sistema compreende a captação em três pequenas barragens nos rios Cupissura, Taperubus/Papocas e Abiaí.

As adutoras desses rios convergirão para um reservatório, constando de duas câmaras com capacidade para 5 mil metros cúbicos. As câmaras se interligam à estação elevatória EB4 e, daí, a água segue em recalque até uma estrutura chamada stand-pipe, para seguir por gravidade até a estação de tratamento de Gramame, que foi ampliada para tratar a uma vazão de 3.934 litros por segundo.

Integra o projeto da Translitorânea a duplicação da capacidade de acúmulo d’água a estação de tratamento de água localizada às margens da BR-101, na saída para Recife.

Última atualização (Seg, 21 de Janeiro de 2013 20:29)

 

Adicionar comentário

É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.


Código de segurança
Atualizar

Soluções em Informática!