Incêndio causado por vela destrói casa de idosa de 92 anos em Bayeux » Temer desiste de reeleição, e MDB anuncia Meirelles como pré-candidato à Presidência » Fernando Haddad visita João Pessoa para lançar pré-candidatura de Lula nesta quinta » Pela primeira vez em 226 anos, mulher comandará Bolsa de Valores de NY » Alimentos com muito açúcar terão alerta para consumidor, diz ministro » CBF pretende manter Tite no comando da seleção após o Mundial da Rússia » Denatran suspende pagamento de multas através de cartão »


Presidente da Polônia diz que irá sancionar lei sobre Holocausto

Duda afirmou que consultará Suprema CorteO presidente da Polônia, Andrzej Duda, disse nesta terça-feira (6) que irá sancionar uma polêmica lei sobre o Holocausto, apesar de protestos de Israel e dos Estados Unidos.

A medida prevê penas de até 3 anos de prisão por mencionar o termo "campos de extermínio poloneses" e por sugerir "publicamente e contra os fatos" que a Polônia ou o Estado polonês tenham sido cúmplices dos crimes da Alemanha nazista.

O anúncio foi feito um dia depois que o ministro da Educação de Israel, Naftali Bennett, disse estar "honrado" que a Polônia tenha cancelado sua visita a Varsóvia, prevista para esta semana, porque ele se recusou a voltar atrás em uma condenação contra o projeto de lei.

Na manhã de segunda-feira, Bennett disse que iria à Polônia para discutir o projeto, que autoridades israelenses dizem ser equivalente à negação do Holocausto. Entretanto, a porta-voz do governo da Polônia disse que a visita não aconteceria.

"O sangue de judeus poloneses grita do chão, e nenhuma lei irá silenciá-lo", disse Bennett em comunicado. "O governo da Polônia cancelou minha visita porque eu mencionei os crimes de seu povo. Estou honrado".

O governo de direita da Polônia diz que a lei sobre o Holocausto é necessária para proteger a reputação de seus cidadãos como vítimas da agressão nazista. Já Israel diz que a lei iria banir afirmações verdadeiras sobre o papel que alguns poloneses desempenharam nos crimes nazistas.

Duda também disse que irá pedir ao Tribunal Constitucional esclarecimentos sobre o projeto, que devem ser emitidos depois que a lei entrar em vigor.

R7

 

Adicionar comentário

É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.


Código de segurança
Atualizar

Soluções em Informática!