PT gasta R$ 1,5 milhão com advogados de defesa de Lula, diz jornal » China anuncia retaliação e vai impor sobretaxa a mais de 5 mil produtos » Justiça eleitoral concede direito de resposta a Bolsonaro » “É lamentável ver a mudança de discurso do deputado federal Veneziano", diz Daniella Ribeiro » José Maranhão e João Azevedo estão tecnicamente empatados no segundo turno » Fugitivos do presídio do PB1 são incluídos na lista da Interpol pela Polícia Federal » Senac inscreve para 2,8 mil vagas em cursos em quatro cidades da Paraíba »


Investimento chinês na América Latina é recorde

Resultado de imagem para Investimento chinês na América Latina é recorde

A China avançou em seus planos de aquisição na América Latina e, em 2017, destinou volume recorde de recursos para comprar empresas e ações na região. No total, US$ 17,5 bilhões foram gastos pelos chineses no continente para aquisições. Pequim já representa um terço de todas as aquisições nas economias latino-americanas.

Os dados foram compilados pela Global Development Policy Center, entidade da Universidade de Boston (EUA). A análise aponta para participação cada vez maior da China na economia regional num momento em que o governo americano prolifera ameaças a parceiros.

A situação contrasta com o comportamento de Pequim. Em apenas três anos, o presidente chinês esteve na América Latina três vezes. Em dez anos, US$ 71 bilhões foram gastos pelos chineses para garantir aquisições de empresas no continente. De acordo com os autores do informe, "eletricidade se transformou num dos principais itens de compras de chineses nos últimos anos, superando a aquisições no setor de extração".

A maior dessas compras ocorreu no Brasil, quando a Grid Corp. adquiriu 95% da CPFL Energia SA, por US$ 12,2 bilhões. Outros US$ 2,3 bilhões foram gastos pela Power Investment Corp. para comprar a hidrelétrica de São Simão.

Entre 2016 e 2017, a região elevou suas exportações de US$ 84 bilhões para US$ 104 bilhões para a China. "Hoje, a China compra mais de um quarto de toda a exportação de produtos extração da América Latina", constata o estudo.

 

 

 

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

Adicionar comentário

É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.


Código de segurança
Atualizar

Soluções em Informática!