'HackFest/Virada Legislativa' confirma educador português e diretor executivo do ITS-Rio no evento » Justiça Eleitoral abre habilitação para voto em trânsito » Com crise, bancos têm sobra de R$ 100 bilhões para crédito imobiliário » Novos valores para licitação começam nesta quinta-feira » TJPB agenda para setembro mutirão da Energisa na Comarca de Catolé do Rocha » Corrida Noturna da Advocacia vai arrecadar alimentos para Vila Vicentina » Pedro Cunha Lima é eleito melhor parlamentar »


Instituto Cândida Vargas incentiva parto natural e oferece atendimento humanizado para mães e bebês

O Instituto Cândida Vargas (ICV), da Rede Municipal de Saúde, é referência no atendimento para gestantes, puérperas e recém-nascidos. O serviço vem construindo um novo modelo de atenção ao parto e nascimento, baseado na humanização do cuidado à saúde da mulher e do bebê.

Para desenvolver esse trabalho, a maternidade conta com uma equipe multiprofissional que acompanha as mães desde o pré até o pós-parto. A equipe inclui médicos (obstetras, neonatologistas e anestesistas), enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas e assistentes sociais, além do suporte das doulas voluntárias e um acompanhante de livre escolha da gestante.

A professora Hiasmim Alves deu à luz a seu filho Samuel no ICV. Ela contou que já havia passado por parto normal em outra maternidade, mas é a primeira vez que recebeu acompanhamento humanizado. “Dessa vez foi muito mais tranquilo, mais rápido, o médico esperou que eu começasse a fazer o trabalho de parto junto com o bebê e a doula também ajudou bastante. Tudo fluiu muito bem”, disse.

No trabalho de parto, a doula ajuda a mulher a encontrar as posições mais favoráveis durante as contrações, faz massagens e compressas para aliviar a dor, ajuda o parceiro a se envolver e participar ativamente do parto e informa o casal sobre todos os procedimentos que estão sendo realizados, além de tranquilizar e acalmar a gestante.

“Estamos satisfeitos não só com o nascimento do nosso bebê, mas com todo o processo para que ele viesse ao mundo. Toda a equipe aqui trabalha com amor e eles fazem milagre”, completou o caminhoneiro Emanuel de Araújo, pai de Samuel.

Na maternidade Cândida Vargas, a presença do pai durante o parto é incentivada, além de ser protegida pela lei 11.108/2015, conhecida como Lei do Acompanhante. O serviço social do hospital orienta e tira as dúvidas dos pais, desde o pré-natal até o momento do parto, sempre conscientizando sobre o direito e a importância que eles têm de acompanhar o parto.

Ainda dentro da política de humanização do atendimento, as salas de parto da maternidade ganharam uma nova ambientação para melhor receber as gestantes, tornando o momento do parto mais agradável. A dona de casa Flaviana da Silva, também passou por parto normal e elogiou o local. “A paisagem na parede me transmitiu paz no momento do parto e me deixou mais calma para trazer minha filha ao mundo”, comentou.

Benefícios do parto natural – São inúmeros os benefícios do parto natural para a mãe e o filho. De acordo com o médico obstetra e diretor geral do ICV, Juarez Augusto, os principais benefícios do parto natural são: a recuperação mais rápida, amamentação mais precoce, contato pele a pele imediato da mãe com o bebê, redução da perda sanguínea, redução do risco de infecção e a redução do período de hospitalização.

Além do trabalho realizado pela equipe multiprofissional, a maternidade utiliza também de métodos não-farmatológicos para o parto natural como o cavalinho, a bola e a barra, além da ducha quente para estimular o relaxamento da gestante.

O obstetra explica que a cirurgia cesariana é necessária apenas em alguns casos. “Por exemplo, em caso de descolamento prematuro de placenta, eclâmpsia (convulsões durante a gravidez), duas cesarianas anteriores, sofrimento fetal agudo, ausência ou redução acentuada de líquido amniótico e desproporções céfalo-pélvica (quando a pelve materna não permite a passagem da cabeça fetal)”, exemplificou.

Números – No Instituto Cândida Vargas (ICV), a taxa de cesarianas realizadas caiu de 52,5% para 48,6% nos últimos cinco anos. Um resultado positivo e que acompanha as orientações do Ministério da Saúde de incentivo ao parto natural e humanizado. Segundo dados apresentados pelo instituto, do total de 5.312 partos realizados em 2017 na unidade, 2.733 (51,4%) foram normais, enquanto 2.579 (48,6%) foram cesarianas.

Comparando a anos anteriores, houve uma queda na proporção das cesarianas realizadas na maternidade. Cinco anos antes, em 2012, a porcentagem de cesarianas realizadas foi de 52,5%, enquanto que os partos normais representavam 47,5% do total de partos registrados no ICV.

Doulas – Como uma das formas de incentivar o parto humanizado, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) inseriu a presença das doulas no Instituto Cândida Vargas (ICV). Desde a sua implantação, mais de mil mulheres já foram atendidas pelas doulas do ICV. Essa iniciativa é realizada através das Secretarias de Saúde (SMS) e Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPPM).

ICV – Referência na Iniciativa Hospital Amigo da Criança, o Instituto Cândida Vargas (ICV), oferta serviço especializado de média e alta complexidade em atenção obstetrícia e neonatal; atendimento de urgência e emergência obstétrica e ginecológica; pré-natal de gestantes de alto risco, planejamento familiar; serviço de referência para adolescentes e mulheres em situação de violência sexual; serviço social; atendimento psicológico; serviço de cardiologia; exames laboratoriais e ultrassonografia.

 

Adicionar comentário

É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.


Código de segurança
Atualizar

Soluções em Informática!