Legalização da maconha representa desafios à saúde e à segurança no Canadá » Venezuela denuncia bloqueio de importações de bens básicos pelos EUA » Jornalista saudita foi morto na presença de cônsul-geral, diz mídia turca » Shoppings Centers de João Pessoa poderão ser proibidos de cobrar taxa de estacionamento » Astrônomos descobrem planetas anômalos com comportamentos inexplicáveis » SUS vai oferecer novo medicamento contra hepatite C » Dólar cai abaixo de R$ 3,70 com otimismo ampliado após pesquisa Ibope »


Grupo explode presídio na Paraíba e resgata presos

Resultado de imagem para presídio pb1Bandidos atacaram os Presídio PB1, explodiram o portão principal da Casa de Detenção e resgataram presos. Ao menos 30 presos conseguiram fugir do local. O bando metralhou a unidade prisional. A polícia confirmou que 105 presos fugiram.

Os bandidos estavam fortemente armados e a ação teria sido para resgatar quatro presos que fazem parte de uma quadrilha de roubo a bancos presos em Lucena.

Nas redes sociais, áudios, fotos e vídeos circulam demonstrando o medo das pessoas que relatam invasão a casas.

A Polícia divulgou imagens de Vanilson Pereira de Macedo, Antônio Arcênio de Andrade Neto, Romário Gomes da Silveira (Romarinho) e Livaci Muniz da Silva (Galeguinho), que também conseguiram fugir. Eles integram uma organização criminosa que atua em todo Brasil.  A quadrilha foi presa na cidade de Lucena, na Região Metropolitana de João Pessoa, no mês passado, suspeitos de participar do ataque ao carro-forte na BR-230, em Cruz do Espírito Santo, era procurada nos estados do Paraná e Rio Grande do Norte, além da Paraíba. Na ação  na Paraíba, eles foram cercados em uma casa em Lucena e presos após horas de negociação.

Na ação de resgate foram usadas dinamites, granada, fuzis .50, 556 e 762. Imagens que circulam na internet mostram cenas de guerra. A Polícia foi mobilizada e já conseguiu recapturar pelo menos três.

Na troca de tiros, um tenente da Polícia Militar foi baleado na cabeça e foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. De acordo com o boletim médico, o estado clínico é considerado grave.

O tenente Erivaldo Moneta da Silva de 33 anos foi baleado após um ataque à Academia de Polícia Civil (Acadepol) localizada no mesmo bairro.

Um bombeiro militar também ficou ferido após um acidente durante as ações de captura aos fugitivos. Ele também foi encaminhado ao Hospital de Trauma e, de acordo com a assessoria, seu estado de saúde é estável.

Com informações do ClickPB

 

Adicionar comentário

É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.


Código de segurança
Atualizar

Soluções em Informática!