Câmara de Campina aprova projeto que torna 2019 em “Ano Jackson do Pandeiro” na cidade » PM apreende plantação de maconha e prende homem, na Capital » João Azevêdo diz que não recebeu convite algum de Jair Bolsonaro » Bolsonaro anuncia diplomata Ernesto Araújo como ministro das Relações Exteriores » Saída de Cuba do Mais Médicos afeta 28 milhões de pessoas, diz Confederação dos Municípios » Roberto Campos Neto comandará Banco Central no governo Bolsonaro » Nonato Bandeira descarta assumir cargo no governo João Azevêdo e anuncia saída da presidência do PPS »


“Governo não enxerga as próprias falhas”, diz Lucélio.

Resultado de imagem para lucelio cartaxoLucélio Cartaxo, candidato ao Governo do Estado pelo PV, participou, na tarde desta segunda-feira (10), de uma rodada de entrevistas no Sistema Arapuan de Comunicação. Na ocasião, o candidato criticou aquilo que chamou de ineficiência do Estado em solucionar os problemas com a segurança pública na Paraíba e defendeu investimentos robustos que tragam paz e tranquilidade aos paraibanos e paraibanas de todas as regiões.

“O discurso do Governo, em relação à segurança pública, não condiz com a realidade sentida pela população. Hoje, ao invés de assumir a situação estarrecedora em que está a segurança dos paraibanos, a gestão estadual apresenta números e mais números que simplesmente não condizem com a realidade. O governo não enxerga as próprias falhas e por isso não consegue solucionar os problemas”, disse.

Lucélio Cartaxo se solidarizou aos policias e agentes penitenciários do PB1, que na madrugada desta segunda-feira (10) sofreram ataques com armas de fogo e explosivos, em que mais de 100 apenados fugiram. “É um presídio de segurança máxima, mas a arma utilizada pelos agentes é um modelo utilizado na segunda guerra mundial. Antiga e com tempo de resposta lento. Como estes profissionais poderiam combater um ataque deste, se não têm estrutura para isso?”, questionou.

O candidato do PV reforçou ainda a necessidade de novas óticas no investimento em segurança pública do Estado. “Este foi um ataque aos paraibanos e paraibanas. Nos entristece, porque mostra a ineficiência do Estado em combater um problema que estava anunciado há muito tempo. As pessoas têm medo de andar nas ruas, de abrir seus negócios, de viver. Nós queremos melhorar a vida dos paraibanos e paraibanas, reconhecer os problemas e investir numa segurança que tenha eficiência”, disse.

O candidato ao Governo do Estado divulgou ainda nota à imprensa sobre o caso.

Confira:

Nota

Uma Paraíba estarrecida. Hoje a nossa população acordou aterrorizada. A ação dos bandidos no PB1, um presídio de segurança máxima, ocorrida na madrugada desta segunda-feira (10), resultou na maior fuga de detentos da história. Este fato não nos permite o silêncio. Um verdadeiro atentado contra a soberania do povo paraibano, exposto à falta de decisão e atitude do governo. Muitas faltas, aliás: de planejamento, aumento do efetivo, ações de inteligência, revisão do sistema prisional, inclusive ausência de diálogo com policiais e agentes penitenciários do PB1. Estes que foram verdadeiros heróis, enfrentando fogo pesado, durante cerca de 40 minutos – somente contra a torre de vigilância da unidade penitenciária foram mais de 300 disparos. Apesar da tentativa de resistência, mais de 100 presos escaparam.

A Segurança Pública parece ter entrado em colapso. A atual política do governo para o setor, infelizmente, fracassou. Não adianta tentar brigar com a realidade. Ela está diante de nós, na explosão de caixas eletrônicos, assaltos, assassinatos até de agentes públicos de segurança, guerra entre facções criminosas. As famílias paraibanas estão vivendo no estado do medo. Temos um governo despreparado para enfrentar um problema tão grave, que ameaça vidas. E já são tantas perdidas, erros irreparáveis. Ninguém pode se omitir frente a uma situação como esta. Enquanto a atual gestão estadual continuar insistindo em apresentar números, em lugar de trabalho eficiente, não será possível recuperar a tranquilidade de paraibanos e paraibanas.

São urgentes investimentos corretos, gerados por políticas públicas responsáveis. Esperamos que medidas reparativas, que, lamentavelmente, apenas reduzem danos, tenham sido tomadas. Só não podemos mais esperar que se dê um novo rumo à gestão do estado. A Paraíba não pode ser submetida a esta ameaça que se tornou permanente e que já se mostra fora de controle. Não é admissível que a Paraíba se renda à bandidagem. O momento é de união, diálogo e, sobretudo, construção de um novo modelo de gestão que traga resultados efetivos, para o dia a dia das pessoas, e garantam, além de um vida melhor para todos, o direito mais básico, à própria vida.

Lucélio Cartaxo, candidato ao Governo do Estado da Paraíba pelo PV

 

 

Adicionar comentário

É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.


Código de segurança
Atualizar

Soluções em Informática!