Caos na saúde da Paraíba, faz a primeira vítima

Aconteceu a primeira conseqüência fatal em decorrência da demissão coletiva dos médicos cirurgiões do Hospital de trauma de João Pessoa, nesta sexta feira.

O fato lamentável obteve repercursão nacional com a ampla cobertura jornalísitca dada ao caos na saúde paraibana pela rede Globo através do Jornal Nacional desta segunda feira.greve_cirurgioes_faz_vitima_0001

Neste domingo, o motociclista Cristiano Alves Correia, de 25 anos, morreu quando buscava atendimento no Hospital de Emergência e Trauma Humberto Lucena. A vítima passou mais de 40 minutos sendo levado de um hospital párea outro e sem qualquer tipo de atendimento.

A direção do hospital de Trauma informou através de nota á imprensa que vai abrir uma sindicância para investigar se ocorreu algum tipo de negligência médica na morte do motoqueiro Cristiano Alves.

A diretora geral do Trauma, Fabiana Fernandes, afirmou que “o Trauma vai encaminhar à Secretaria de Saúde um documento informando o fato e a adoção das medidas para esclarecer o episódio”  disse.

Para o presidente do CRM, médico João Medeiros, afirmou que o caso é muito grave e o Conselho Regional de Medicina também irá investigar a morte do motociclista.

Para o ministério Publico o promotor da Saúde, João Geraldo, informou que as pessoas que se sentirem prejudicadas devem procurar o Ministério Público. “ A falta de concurso público no Governo do Estado é uma das causas que agrava esse problema no Trauma”. De acordo com João Geraldo, as 23 vagas dos médicos cirurgiões demissionários, estão sendo preenchidas por prestadores de serviço.

Última atualização (Sex, 17 de Junho de 2011 11:56)