Exército israelense destrói quinto túnel do Hezbollah » Bolsonaro diz que vai jantar com Trump durante viagem aos EUA » Delatora da Lava Jato vira ré sob acusação de falso testemunho em inquérito » Assembleia aprova lei que obriga hospitais a realizarem exames em pacientes com câncer em 30 dias » Em Hong Kong, 10 mil manifestantes vaiam hino chinês durante partida de futebol » Luciano Huck intensifica articulação para ser presidenciável em 2022 » Hezbollah diz que Irã destruiria Arábia Saudita em caso de guerra »


Maioria do STF suspende transferência de Lula para presídio de Tremembé, em SP

O julgamento começou logo após presidente da Corte, Dias Toffoli, ter definido que relator do caso deveria ser Edson Fachin.

 

A maioria do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu suspender a transferência do ex-presidente Lula de Curitiba para São Paulo, com base em um pedido da Polícia Federal. O placar foi de 10 votos a 1. O ministro relator, Edson Fachin, votou para suspender a transferência e foi acompanhado pela maioria dos ministros. Somente o ministro Marco Aurélio votou contra.Resultado de imagem para LULA PRESO

O julgamento começou logo após presidente da Corte, Dias Toffoli, ter definido que relator do caso deveria ser Edson Fachin. Habeas corpus foi apresentado pela defesa após juíza mandar transferir Lula de Curitiba para São Paulo.

No pedido de liminar, o advogado Cristiano Zanin Martins aponta três opções: a libertação de Lula, transferência para uma sala de Estado Maior ou a suspensão da decisão da juíza de Curitiba, juíza Carolina Lebbos.

Com a decisão do Supremo, Lula continuará na superintendência da Polícia Federal em Curitiba. O ministro Edson Fachin, relator dos casos da Operação Lava Jato, foi o primeiro a votar contra a remoção, sendo seguido depois pelos outros ministros da Corte.

O caso foi decidido de forma célere, conforme prometeu o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, a deputados de partidos de esquerda em reunião nesta tarde.

Lula está encarcerado em Curitiba desde abril de 2018, quando o ex-juiz e hoje ministro da Justiça Sergio Moro determinou o cumprimento da pena a qual Lula foi condenado no processo do tríplex no Guarujá (SP) após se esgotarem os recursos na segunda instância.

 

ClickPB

 

Adicionar comentário

É importante salientar que as opiniões expressas não representam a opinião do nosso portal nem de seus organizadores.


Código de segurança
Atualizar

Soluções em Informática!