Energisa não poderá cortar luz nos finais de semana e feriados, decide Primeira Câmara Cível do TJ » Vacinação contra sarampo começa nesta sexta na Paraíba » Nadadores brasileiro garantem feito histórico no primeiro dia do Mundial de Esportes Aquáticos » Saiba quais são as 17 estatais que Bolsonaro vai privatizar ainda esse ano » Atirador do Bope mata sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói e reféns não são feridos » Brasil proíbe entrada de funcionários do regime venezuelano » Brasil proíbe entrada de funcionários do regime venezuelano »


Em 20 de julho de 2010, o Brasil deu expressivo passo na área dos direitos dos cidadãos negros. O Estatuto da Igualdade Racial foi sancionado pela Presidência da República.

Na semana passada, com muita satisfação, recebi um exemplar do Estatuto com a seguinte dedicatória do ex-ministro da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR e atual presidente da Fundação Cultural Palmares – FCP, dr. Eloi Ferreira de Araujo: “Ilustre dr. Paiva Netto, um texto que vai ao encontro das causas da LBV e de todos os brasileiros. Um afetuoso abraço, Eloi Ferreira. 19/5/2011”.

Só  existe uma raça, a raça universal dos filhos de Deus.

HOMENAGEM À IRMàDULCE

No domingo, Irmã Dulce (1914-1992), uma grande amiga, já elevada à condição de Bem-Aventurada Dulce dos Pobres pelo papa Bento XVI, foi beatificada pela Igreja Católica em Salvador/BA. A bela cerimônia, presidida pelo representante do papa, o arcebispo emérito de Salvador, cardeal dom Geraldo Majella, contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff.

Em 1997, tivemos ensejo de homenagear a querida Irmã Dulce, concedendo à Associação Obras Sociais, que leva seu nome, a Comenda da Ordem do Mérito da Fraternidade Ecumênica, do ParlaMundi da LBV, na categoria Solidariedade. A distinção foi entregue nas mãos da também muito saudosa dona Dulcinha (1915-2006), a amável irmã daquela que é o Anjo Bom da Bahia. Na ocasião, dona Dulcinha foi muito gentil em suas palavras: “A LBV fez uma coisa muito bonita. Não se esqueceu da Irmã Dulce. As obras dela estão sendo lembradas. E a LBV sempre foi uma grande amiga nossa, nas horas mais difíceis. Quando a Irmã Dulce estava doente, eu contei com vocês, sempre nos dando uma palavra de conforto e alegria. Parabéns! A noite foi linda! Foi uma beleza esta comemoração”.

Onde elas estiverem, pois os mortos não morrem, recebam a saudação de Paz da LBV.

SOLIDARIEDADE

O Templo da Boa Vontade, nas suas orações de hora em hora, solidariza-se com os familiares daqueles que faleceram no trágico naufrágio ocorrido no domingo, 22/5, no Lago Paranoá, em Brasília. Noventa e quatro pessoas foram resgatadas com vida.

Os dramas por todo o mundo prosseguem batendo à porta dos corações. Elevemos agora mesmo nosso pensamento ao Criador em busca de renovadas forças. Orar funciona. Não desprezemos esse poder.

Ó Deus, sois a misericórdia dos que padecem, providência dos sofredores e aflitos!

Ó Sublime Educador, Mestre da Serenidade Infinita, Prodigalizador da generosidade, Potência Divina de nossa Fé!

Pai clemente! Para todo o sempre, depositamos em Vossas mãos a certeza de uma existência melhor.

Em Vós confiamos!

 


José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

Na sexta-feira, 13/5, muitos comemoram os 123 anos da Abolição da Escravatura. Aproveito o ensejo para ressaltar a influência da mensagem redentora de Jesus, o Cristo Ecumênico, a libertar-nos do maior de todos os cativeiros: a ignorância a respeito das leis divinas que regem o Universo. Uma leitura atenta do Evangelho e do Apocalipse, em Espírito e Verdade à luz do Mandamento Novo do Educador Celeste, nos ilumina a consciência nesse caminho. Cai por terra a visão medíocre de pretensas supremacias étnicas. A cor da pele jamais poderá qualificar o Espírito eterno da criatura humana, criado à imagem e semelhança de Deus, que é Amor. (Gênesis, 1:26 e Primeira Epístola de João, 4:8.)

AÇÕES CONTRA O RACISMO

Em 29 de abril do corrente, a cidade de São Paulo sediou mais um evento promovido pela Organização Brasileira de Mulheres Empresárias (OBME). Mostrar os malefícios do preconceito racial no Brasil e apresentar as ações governamentais nesse campo foram os objetivos desse encontro, que contou com a presença da ministra-chefe da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros; a secretária de Políticas de Ações Afirmativas da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), Anhamona de Brito; a presidente Nacional da OBME, Adelina Alcântara Machado; a presidente regional, Claudia Métne; e a vice-presidente regional, dra. Andreé de Ridder; além de diversas profissionais da área.

O Portal Boa Vontade registrou: “No início do evento, todos foram recepcionados pelo canto do Coral Ecumênico Infantojuvenil Boa Vontade, da LBV. A ministra discorreu em entrevista à Super Rede Boa Vontade de Comunicação sobre os avanços e também os desafios da Secretaria de Política de Promoção da Igualdade Racial. ‘Nós temos uma campanha que se chama ‘Igualdade Racial é pra valer!’. A ideia que discutimos hoje aqui é de que podemos fazer alguma coisa em favor da inclusão, para tornar a sociedade brasileira mais justa e mais igual’, salientou. Sobre a Legião da Boa Vontade, a ministra Luiza lembrou o compromisso da Instituição para com as crianças: ‘Agradeço à LBV por estar aqui falando. Tivemos a oportunidade de ver um coral maravilhoso das crianças, mais uma demonstração do compromisso com a solidariedade’”.

Bela iniciativa do empresariado feminino. Toda ação contra o racismo terá sempre nosso incondicional apoio.

LDN HOMENAGEIA A LBV

Na terça-feira, 3/5, o Centro Comunitário de Assistência Social da LBV em Porto Alegre recebeu a fraterna visita do presidente da Liga da Defesa Nacional (LDN) no Rio Grande do Sul, Floriano Gonçalves Filho, acompanhado dos vice-presidentes, Bil Lara e Álvaro Raul Cruz Ferreira; e do diretor-administrativo, Miguel Sibemberg. Após serem recepcionados pelo canto acolhedor do Coral Ecumênico Infantil Boa Vontade (formado por meninas e meninos que integram o programa “LBV — Criança: Futuro no Presente!”), os amigos da LDN conheceram o atendimento socioeducativo da LBV.

O portal www.boavontade.com destacou: “Na ocasião, o presidente da LDN informou que a LBV será homenageada durante as comemorações da Semana da Pátria, de 1o a 7 de setembro. (...) Desta forma, todas as escolas do Rio Grande do Sul desenvolverão, nesse período, atividades sobre a ação da LBV. A Instituição ainda será tema dos desfiles cívicos realizados por todo o Estado. ‘(…) Tive a oportunidade, há mais de 50 anos, de conhecer a Legião da Boa Vontade, e os nossos ideais são comuns. (…) A LBV trabalha no aspecto de congregar as pessoas e trabalhar em prol de toda a população (...), vem complementar as nossas comemorações, porque reúne o povo e desenvolve um trabalho sadio para as nossas crianças, jovens e adultos’, afirmou o dr. Floriano Gonçalves. Em carta enviada ao diretor-presidente da LBV, ele assim se expressou: ‘Sua entidade realiza um trabalho que é exemplo em nível mundial e se enquadra perfeitamente nos propósitos que defendemos e difundimos. O trabalho de promoção da Educação e da Cultura com Espiritualidade Ecumênica, proporcionando alimentação, segurança, saúde e trabalho para todos, tem como resultado um cidadão comprometido e envolvido com o seu semelhante e com o seu país’”.

Grato ao prezado Floriano Gonçalves. Sentimo-nos orgulhosos por a LBV ter sido escolhida para tema na Semana da Pátria e de fazer parte da rica cultura gaúcha.


José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

Inicio estas linhas pedindo a Maria Santíssima, a Divina Mãe de Jesus, o Cristo Ecumênico, que leve aos corações humanos o sublime conforto do seu espírito materno. É o acolhimento universal que faz brilhar o elevado conceito de família que nos deve reger. E que ampare os povos da Terra, guiando-os na direção da Paz.

Dia das Mães! Quero saudá-las e assim homenagear as mulheres, porque quem forma a pátria são elas. Algumas, que me dão a honra de sua leitura, podem argumentar: “Mas eu não sou mãe”. Não é?! Ora, toda mulher traz dentro de si o tônus divino da maternidade. Quantas não possuem filhos e, no entanto, suas Almas são preenchidas pelo amor de dedicar-se ao próximo ou mesmo a uma Obra como a Legião da Boa Vontade?  O que é a LBV senão uma grande mãe?

Mãe, família e nações

Nenhuma instituição estável se sustenta e cresce sem mulheres estáveis, decididas, porque aprenderam a sublimar os seus mais íntimos sofrimentos, transformando-os em significativas realizações em prol da Humanidade, segundo o exemplo de Maria Santíssima.

Aqueles que querem desvalorizar o sentido da família não sabem o que estão  fazendo. O clã primitivo foi o primeiro núcleo familiar. Dele se formaram as comunidades e surgiu a sociedade. Como querer o fortalecimento das nações se não respeitarmos as famílias?

“Abominação da desolação no lugar santo”

O leitor Nildo Evaldo da Silva, de Porto Alegre/RS, escreve-me: “Quero parabenizá-lo pelo importante e solidário artigo com o título ‘Abominação da desolação no lugar santo’, publicado em ‘A Tribuna Regional’. Minha família e eu, sensibilizados, nos solidarizamos, acompanhando suas palavras, com as 12 crianças e seus familiares vitimados na triste tragédia de Realengo, Rio de Janeiro/RJ, no dia 7/4. O respeito e o carinho à sagrada pessoa humana e seu Espírito eterno ficaram marcantes nesse artigo. E realmente, como o senhor destacou, esse triste episódio (...) ‘vai convidar-nos, sempre, a uma significativa viagem a certa região sagrada, inóspita para alguns de nós: O íntimo do Ser (...)’, ou seja, o coração. ‘É urgente reeducar!’, sua tese proferida há tanto tempo e sobre a qual muitos começam a refletir, é de suma importância para a Humanidade andar mais depressa e  agir com acerto, evitando assim ser vítima da própria ignorância espiritual e do desamor. Muito obrigado pelos excelentes ensinamentos e sua nobre atenção e presença enriquecedora em nossas vidas”.

Grato, Nildo. Cabe a cada cidadão repudiar e neutralizar, também por meio da prece e da providência inteligente, a solerte ação da violência no nosso cotidiano.


        • José  de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

A instrução do intelecto não é suficiente para formar o verdadeiro cidadão do Terceiro Milênio, que tem... mil anos para desenvolver um novo tipo de civilização. Ao cérebro deve-se juntar o bom sentimento.

O medo nasce da ignorância. Por isso, quem abre escolas e espiritualiza o saber ilumina as almas e fecha prisões. Victor Hugo (1802-1885) assegurava que — quem abre escolas cerra cadeias. É urgente difundir a Pedagogia do Cidadão Ecumênico, a Pedagogia do Amor, do Carinho e do Afeto, imprescindíveis ao sustento do Espírito e que são medicamentos energéticos para a cura de enfermidades, a começar pelas psíquicas, que prejudicam a absorção das lições necessárias ao enriquecimento intelectual dos estudantes. O bom gosto da vida é o aprendizado infinito.

Povo liberto

Um povo educado é um povo liberto. É essencial ao progresso as massas populares cada vez mais instruídas, educadas e espiritualizadas, pois, sem fraternidade e respeito, não poderá haver uma sociedade em paz. Portanto, com ingresso a uma existência digna e mais feliz, material e moralmente falando.

Malcolm X (1925-1965), islâmico, grande líder negro norte-americano, ao suplantar as contrariedades de sua sofrida trajetória, declarou: “As únicas pessoas que realmente mudaram a história foram as que mudaram o pensamento dos homens acerca de si próprios”. Alziro Zarur (1914-1979) proclamava que “governar é ensinar cada um a governar a si mesmo”. E não há outro caminho, que não seja o da Educação com a Espiritualidade Ecumênica, não nos esquecendo de que a boa saúde, física e da mente, é fundamental à conquista do bom emprego.

Ócio e sepultura

Costumo afirmar que a migalha de hoje é a farta refeição de amanhã. Por isso, não desperdicemos também tempo, capacidade, talento e inteligência com os sofismas da preguiça. O filósofo estoico Sêneca (4 a.C.-65 d.C.), nascido na Espanha e que teve a triste sina de ser preceptor de Nero (37- 68 d.C.), protestou contra os zombadores, dizendo: “O ócio sem estudos é como a morte e a sepultura do homem vivo”. De fato, toda facilidade excessiva é aval para o túmulo mais próximo, física ou moralmente considerado.

A Educação existe para libertar o Ser Humano. Mas, com a indispensável Espiritualidade, o sublima. Eis a Pedagogia de Deus, que prepara o indivíduo para viver a cidadania ecumênica, planetária, firmada no exercício pleno da Solidariedade.

 


José  de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

Em um mundo tantas vezes regido pelo imediatismo, onde exigências sociais nos impõem, a cada dia, crescente disputa por um lugar ao sol, o estresse encontra terreno fértil para proliferar. E não somente os adultos tornam-se vítimas deste que é considerado um dos males da modernidade. Também nossas crianças vivem situação semelhante... Elas têm a vida cada vez mais parecida com a nossa: repleta de compromissos e tarefas. Acabam não tendo o devido espaço para ser criança.

E muitas delas ainda padecem de um motivo grave a lhes provocar grande ansiedade. Trata-se do bullying, que deve ser decididamente combatido pelos que têm responsabilidade para com os jovens. Senão seremos cúmplices dessa violência, originária justamente de um mau direcionamento da própria conduta infantojuvenil. Situação lastimável que vem prejudicando o aproveitamento escolar de tantas crianças. Isso é trabalhar contra o futuro. No Dia da Educação, 28/4, lembremo-nos desse desafio a ser vencido.

Transtorno de ansiedade

Recentemente, o Centro de Atendimento e Pesquisa de Psiquiatria da Infância e Adolescência (Capia) da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro demonstrou que nos últimos dez anos o número de crianças com transtorno de ansiedade cresceu 60%.

Apresento hoje trechos de duas importantes entrevistas concedidas ao “Educação em Debate”, da Super Rede Boa Vontade de Rádio, sobre ansiedade infantil. Conduzido pela pedagoga Suelí Periotto, o programa contou com a participação de dois especialistas: o psiquiatra Fábio Barbirato, chefe do setor de Neuropsiquiatria Infantojuvenil da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, e o neurologista da infância e da juventude, do Hospital Albert Einstein, Abram Topczewski, de São Paulo.

Sobre como podemos diferenciar a ansiedade comum da patológica, o dr. Fábio esclareceu que “a ansiedade deixa de ser natural quando prejudica o desenvolvimento tanto social quanto escolar das crianças. Por exemplo, na semana que ela tem de apresentar um trabalho, não consegue ter atenção na escola, apresenta dor de cabeça e enjoos, tem às vezes lesões de pele como psoríase ou queda de cabelo, em consequência da ansiedade antecipatória”.

O dr. Fábio apontou, ainda, alguns dos fatores que corroboram esse crescimento do número de crianças com transtorno da ansiedade: “O que está acontecendo é que esse estresse ambiental vivenciado pelo menino, pela menina, se caracteriza pela pressão por boas notas na escola, pela própria violência que ela vivencia, desde a que mora num lugar mais abastado até a que reside numa localidade mais simples. São fatores de gatilho para apressar sintomas que provavelmente apareceriam mais tarde”.

E alertou: “Acho importante destacar que os transtornos ansiosos são duas a três vezes mais comuns que o autismo e a hiperatividade. As crianças ansiosas sofrem igualmente ou mais. Se não tratadas, elas têm maior probabilidade de desenvolver pânico no futuro, além de depressão e outros transtornos mais graves. É fundamental que os pais procurem ajuda para seus filhos e não achem que isso é algo simples que vai passar com o tempo. Existem serviços especializados em todo o Brasil. Basta procurar uma universidade que tenha o serviço de psiquiatria infantil. Com certeza, seu filho, sua filha, serão bem atendidos, orientados, assim como a família e, se necessário, até os profissionais da escola em que a criança estuda”.

Na próxima semana, voltarei ao tema, trazendo os comentários do dr. Abram Topczewski.

Necessidade de Deus

O dr. Cícero Araújo, advogado e ex-delegado da Polícia Civil do Distrito Federal, teceu comentários sobre o que escrevi a respeito da recente tragédia no Rio: “O artigo de Paiva Netto é primoroso (...). Considero forçoso reconhecer a falta de Deus na vida de alguns de nossos semelhantes. Nosso planeta está carente de Deus! Sua misericórdia, no entanto, é o que nos salvará a todos, creio. Abraço fraternal”.

Grato, dr. Cícero.

José  de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

Bela homenagem aos primeiros habitantes da Terra Brasilis comoveu os peregrinos no Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF, na última terça-feira, 19/4. Na Hora do Ângelus foi realizada uma prece em louvor aos povos indígenas, com a presença de integrantes das tribos Pataxó e Kariri-Xocó.

Falando aos microfones da Super Rede Boa Vontade de Rádio, a índia Anawê, da etnia Pataxó, expressou a sua satisfação: “Hoje é um dia importante para mim e para os meus parentes: poder estar falando sobre a minha cultura e divulgando o nosso trabalho”. Tanoné, representante da etnia Kariri-Xocó, valeu-se do momento para fazer significativa revelação sobre o TBV: “Quero dizer que o Templo da Boa Vontade é um órgão que representa a nossa cultura, respeita a nossa tradição, convida a gente para esse dia tão comemorado por todos os nossos povos”.

Aproveito o ensejo para homenagear, em memória aos grandes guerreiros – que amaram e deram suas vidas a este torrão natal – o índio guarani de São Miguel das Missões, Sepé-Tiaraju, líder da resistência à invasão dos Sete Povos das Missões e os nossos irmãos e amigos espirituais, índios Flexa Dourada e Tabajara.

CELEBRANDO A VIDA

Nesta Páscoa, em que, mais uma vez, exaltamos a Ressurreição de Jesus, o Cristo Ecumênico, celebrando a Sua vitória sobre a morte, abordo tema intrinsecamente ligado à vida, vida humana.

A Agência Nacional de Águas (www.ana.gov.br) mapeou 5.565 municípios brasileiros no que diz respeito “às demandas urbanas, à disponibilidade hídrica dos mananciais, à capacidade dos sistemas de produção de água e dos serviços de coleta e tratamento de esgotos”.

O relatório, intitulado “Atlas Brasil — Abastecimento Urbano de Água”, revelou que investimentos prioritários atingem 3.059 ou 55% dos municípios pesquisados, correspondendo a 73% da demanda por água do país. Obras nos mananciais e nos sistemas de produção totalizam R$ 22,2 bilhões. Segundo a mesma fonte, elas são “fundamentais para evitar déficit no fornecimento de água nas localidades indicadas, que em 2025 vão concentrar 139 milhões de habitantes, ou seja, 72% da população”.

O levantamento demonstrou ainda que “o Norte e o Nordeste possuem, relativamente, as maiores necessidades de investimentos em sistemas produtores de água (mais de 59% das sedes urbanas). (...) No Sudeste, os principais problemas decorrem da elevada concentração urbana e da complexidade dos sistemas produtores de abastecimento, que motivam, muitas vezes, disputas pelas mesmas fontes hídricas”.

REFLEXOS NO COMPORTAMENTO

A escassez de água nas metrópoles já traz reflexos no comportamento da população, conforme noticiado pela imprensa. Recentemente, houve violentos protestos em São Paulo/SP, em consequência do desabastecimento em diversos bairros.

PROBLEMA MUNDIAL

Ademais, a gravidade do tema ultrapassa nossas fronteiras. É o que atesta notícia da Agência Lusa, veiculada pelo Portal Boa Vontade (www.boavontade.com):

“Mais de um bilhão de pessoas, a maioria vivendo nas grandes cidades, ficará sem água em 2050. A estimativa é de um estudo publicado na revista norte-americana ‘Proceedings of the National Academy of Sciences’. De acordo com os cientistas, as más condições sanitárias de algumas metrópoles mundiais agravam o risco para a fauna e a flora. ‘Existem soluções para que esse um bilhão de pessoas tenha acesso à água. Mas isso requer muitos investimentos na infraestrutura e melhor utilização da água’, afirmou o coordenador da pesquisa, Rob McDonald, do centro de estudos privado The Nature Conservancy. Segundo os pesquisadores, se a tendência atual da urbanização continuar, em 2050 cerca de 993 milhões de habitantes das cidades terão acesso a menos de 100 litros de água por dia para viver. Essa quantidade corresponde ao volume de um banho por pessoa. Os cientistas advertem ainda que se forem acrescentados os efeitos prováveis da mudança climática, cerca de outros 100 milhões de pessoas não terão acesso a esse volume de água. O consumo de 100 litros diários é considerado pelos analistas como o mínimo necessário a um indivíduo para as necessidades de bebida, alimentação e higiene. (...)”.

Além dos investimentos governamentais, é preciso que haja, por parte dos povos, uma conscientização maior sobre o uso sustentável dos recursos hídricos. Água é Vida, sem ela torna-se impossível qualquer tipo de existência. Poluí-la é crime de lesa-humanidade.

Em “Somos todos Profetas” (1999), comentei que, com negligência, continuamos profanando-a, como se quiséssemos decretar, nós mesmos, a nossa morte coletiva. Que acabará sobrevindo? O precioso líquido em forma potável transformar-se-á, por sua rareza causada pela insanidade humana, em mais um grave fator de guerra.

Impeçamos que esse drama atinja o mundo todo. Administrar é realmente chegar antes.

José  de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

Páscoa, comovente demonstração de que os mortos não morrem. Não obstante crucificado, na Sua Ressurreição, Jesus, o Cristo Ecumênico, proclamou aos quatro cantos do mundo que a Vida é eterna. E essa indelével Mensagem da Cruz nos faz buscar sempre renovadas forças na Prece.

Certa vez, numa de minhas orações a Deus, na esperança filial de merecer Sua piedosa atenção, lembrei-me do grande esforço empreendido por Alziro Zarur (1914-1979) pela vitória da Boa Vontade; do bom senso de Melanchton (1497-1560) e do notável pontificado de João XXIII (1881-1963). Ao elevar minha Alma ao Pai Celeste, senti Sua compassiva influência vibrando em meu Espírito. E não há nesta afirmativa qualquer jactância, porque Jesus ensina que “o Reino de Deus está dentro de nós”.

A Prece

Ó Deus, que sois o meu refúgio, a Vós, outra vez, ergo o meu pensamento e encontro resposta aos meus propósitos.

Longe de mim as cassandras do desânimo, que proclamam um Juízo Final sem remissão, quando sois Vós — em tudo — o Princípio Eterno da permanência pujante de vida. De Vós não escuto o abismo; todavia, a redenção.

Creio no Amor Universal, que conduz à sobrevivência o gênero humano, que é teimoso em subsistir, apesar das muitas ciladas que lhe são dispostas no caminho.

Esta é a minha Fé Realizante, que vive em Paz com as outras; o meu ideal ecumênico de Boa Vontade, que se esforça pela confraternização de todas as nações, por serem formadas por criaturas Vossas, ó Criador Único de Céus e Terra! Sois a Fraternidade Suprema, o abrigo dos corações. (...) Achei-me a mim porque me identifiquei no Vosso Amor. Sois o auxílio conclusivo à minha Alma.

Sinto o meu ser transbordar de alegria. Em Vosso Espírito, reconheço-me como irmão dos meus irmãos em humanidade. Nesse Éden, que é o Vosso Sublime Afeto, não me vejo como expatriado, abatido pelas procelas do desalento. Enfim, me encontrei, ó Deus!, porque Vos encontrei.

(...) No Vosso Divino Seio, achei guarida; sob Vosso Amor, meu seguro teto; no Vosso Colo, descanso para a Alma.

Graças Vos dou, Pai Magnânimo, por me ouvirdes!

Sois integralmente Amor; portanto, Caridade, Mãe e Pai da verdadeira Justiça.

Em Vós habita, com fartura, a genialidade pela qual tantos demandam, pois dela o planeta carece: a Vossa Majestosa Luz, que desce a nós indistintamente, mesmo que não o percebamos.

Confiante em Vosso Critério Sobrenatural, entrego-Vos meu destino, porque a minha segurança de filho está na Vossa Sabedoria de Pai!

Que assim seja!

 

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

Estamos todos consternados com o cruel assassinato de 12 crianças (10 meninas e 2 meninos, com idades entre 12 e 15 anos), da Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio de Janeiro/RJ, na quinta-feira, 7/4. Outras foram feridas, algumas gravemente. (Até o fechamento desta coluna, nenhuma morte mais ocorrera entre os jovenzinhos hospitalizados.) O causador dessa tragédia, Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos, que, segundo a Polícia Militar, era ex-aluno, suicidou-se após o atentado.

A presidenta Dilma Rousseff declarou que “esse é um país que sempre teve uma relação de grande carinho cultural pelas crianças. É inadmissível violência em geral, mas a violência contra as crianças coloca todos nós em sensação de grande repúdio”. O ministro da Educação, Fernando Haddad, classificou esse ato premeditado e brutal como uma tragédia sem precedentes no Brasil. Haddad pôs o Ministério da Educação, os institutos e universidades a ele vinculados, à disposição da Prefeitura do Rio de Janeiro, para auxiliar no que for necessário. O massacre teria sido pior se não fosse a coragem do sargento PM Márcio Alves, considerado herói pelo governador Sérgio Cabral, ao impedir que o assassino continuasse a atirar.

As crianças e os jovens merecem total proteção. A escola é um segundo lar para eles, espaço que deveria ser visto como sagrado, onde o bullying e outros problemas não mais poderiam existir.

A minha solidariedade aos familiares das vítimas e aos feridos nesse lamentável drama. Um episódio que requer também apoio psicológico aos estudantes, professores e funcionários dessa unidade de ensino. As escolas, em geral, igualmente precisarão de maior preparo para prevenir eventos como esse.

Garantia urgente

Diante do ocorrido, muitas questões serão revisitadas e levantadas acerca da barbárie que segue crescendo. Porém, as análises serão realmente funcionais, isto é, auxiliarão melhor os poderes constituídos e a sociedade civil, se observarmos pela perspectiva de que a violência está fugindo ao nosso controle. Na atualidade, se faz mais presente em atos preconceituosos contra minorias, contra gays, negros, mulheres, no esporte, nas religiões, no trânsito, no seio familiar; enfim, no íntimo de cada criatura. Já não são mais atos isolados.

Em “Somos todos Profetas”, publicado pela Editora Elevação (1999), eu já comentava que atrocidades poderiam vir a ser uma constante em nossas vidas. Basta abrir os jornais, as revistas, ver televisão, ouvir rádio, sair às ruas. É o reino da brutalidade a que estamos assistindo a todo momento, em que ninguém tem mais garantia. Tantos se cercam de grades fortes, mas os assaltos prosseguem, os assassinatos multiplicam-se. Tudo continua incerto. Por quê?! Porque não adiantam altos muros pretensamente intransponíveis para nos proteger da terrível coação que vem de fora, visto que o perigo pode encontrar-se dentro de nossas paredes, porquanto está havendo uma implosão dos lares com a desagregação da família, que, com urgência, precisa de amparo espiritual. Agora, como nunca, é flagrante a veracidade desta afirmativa de Alziro Zarur (1914-1979), sobre a qual devemos constantemente refletir: “Não há segurança fora de Deus”.

Suplantar a dor

Aos que porventura acreditem que não seja possível modificar esse status quo, peço que não duvidem de nossa capacidade, como Seres Humanos e Espirituais, de superar o mal, tido hoje por alguns como invencível. Temos muito mais aptidão para sobrepujar problemas, por maiores que os julguemos. Diante disso, se as dificuldades são imensas, superiores serão os nossos talentos para suplantá-las. Se é árduo erigirmos a verdadeira Sociedade Solidária Altruística Ecumênica, então comecemos ontem!


Mudar os hábitos

Por ocasião do 8o Fórum Internacional dos Soldadinhos de Deus, com o tema “Boa Vontade para mudar os hábitos”, que as crianças da LBV realizaram em 26/3, recordei-me de uma palavra muito inspirada do Espírito Dr. Bezerra de Menezes (1831-1900), constante de “Reflexões sobre Jesus e Suas Leis” (Editora Elevação), na psicografia do sensitivo Legionário Chico Periotto. É oportuna para meditação de todos nós:


“— Nas fases de profundo sofrimento em que o Espírito suplica ao Redentor piedade e sustentação, fontes invisíveis derramam a água torrencial do Amor de Deus sobre nossa existência terrestre. Contudo, a incomensurável força que nos reporta do Santíssimo solicita nossa renovação. Mudar para melhor os hábitos, os pensamentos e as ações. O Amor vencerá sempre. E, por isso, a dor será motivada a desaparecer de nosso ainda atribulado caminho”.

 

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

“Boa Vontade para mudar os hábitos.” Este foi o tema do 8o Fórum Internacional dos Soldadinhos de Deus, da LBV, no sábado, 26/3.

Reproduzo-lhes trechos de meu improviso, ao dirigir-me a eles, no encerramento do Fórum:

Que prazer estar hoje com vocês. Quero destacar um fato de que a maioria já tem conhecimento: são as próprias crianças que comandam este evento. É claro que com o apoio e a experiência dos mais velhos, mas são elas que escolhem os temas e tantas atividades mais que firmam a riqueza de um fórum nascido e desenvolvido por si mesmas.

CIDADÃOS CELESTES

Mudar os hábitos. Como? O que é fundamental? Muita gente deixa de comer com as mãos e passa a usar talheres. Mudaram os hábitos dessas pessoas. Mas será uma reforma suficiente? Que somos nós? Espírito, acima de tudo Espírito, transitoriamente corpo! Então é a partir daí que temos de raciocinar. Por isso a minha preocupação em falar-lhes tanto da cidadania do Espírito. No meu livro É urgente reeducar!,abordo esse assunto. Porque, se não soubermos a nossa origem, todos os nossos atos poderão ser equivocados. E vão desabar em cima de erro sobre erros.

Que tal espiritualmente avaliarmos as situações para iniciar novos passos com acerto? Com esse conhecimento podemos realizar mudanças como nunca ocorreram antes. Se somos, em primeiro lugar, Espírito, dirigidos achamo-nos consequentemente por leis que estão acima das mais expressivas construções jurídicas do planeta Terra. Por quê?! O Código Hamurabi, o Direito Romano, a reforma do Código Civil, feita por Napoleão Bonaparte (1769-1821), são de suprema valia. Mas limitam-se ao saber terreno. E nós, antes de cidadãos dos países, somos Cidadãos Celestes. Temos que partir do Espírito, que é eterno. Portanto, averiguar de que modo ele funciona.

 

RIQUEZAS INCOMENSURÁVEIS

A Ciência, ou melhor, alguns cientistas vivem distanciados desse conceito por negarem a existência da Vida além da Vida e antes da vida material. E, com esse ato dogmático, o que fazem? Fecham a porta para si mesmos de campos amplíssimos. Não acessam riquezas incomensuráveis abertas para a nossa Alma, que estão lá aguardando que sejamos realmente homens e mulheres libertos, capazes de enfrentar o estabelecido como infalível. Nada pode ser considerado imutável quando a Ciência é a descoberta diária de conhecimentos novos e mundos desconhecidos.

Quantas coisas hoje anunciadas como verdades inamovíveis daqui a meia hora deixarão de o ser? Quem disse que vocês, crianças, não entendem isso? Estou falando para os seus Espíritos, às vezes mais velhos do que os de adultos, gente também de valor inestimável. Por isso interesso-me em falar com a Alma de vocês. Então, se somos, acima de tudo, Seres Eternos, temos de partir do princípio de que o governo da Terra começa no Céu.

Voltarei ao assunto.

 

HOMENAGEM

Nossa solidariedade ao Espírito eterno do ex-vice-presidente da República José Alencar, que faleceu nessa última terça-feira, 29/3. A esseilustre brasileiro, as nossas vibrações de Paz, extensivas à sua querida esposa, dona Mariza, e aos demais familiares e amigos.

CORDIAL ENCONTRO

Quem esteve no Brasil para prestigiar o 8o Fórum Intersetorial Rede Sociedade Solidária (FIRSS) — 5a Feira de Inovações, que a LBV realiza em várias cidades brasileiras e no exterior, foi o chefe da Seção de ONGs do Conselho Econômico e Social das Nações Unidas, dr. Andrei Abramov, maior autoridade em organizações da sociedade civil com relação consultiva na ONU. Na segunda-feira, 28/3, tive o prazer de reencontrá-lo na regional da LBV, no Rio de Janeiro (RJ).

CRIANÇAS DA LBV VISITAM PROCON

Logo após a comemoração do Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, integrantes do Coral Ecumênico Infantil Boa Vontade, da LBV de Porto Alegre, homenagearam, na quarta-feira, 16/3, os funcionários do Procon-RS. Os coralistas emocionaram a todos os presentes com seu canto alegre e singelo. Liliane Cardoso, do portal www.boavontade.com, traz mais detalhes: “Em entrevista à Super Rede Boa Vontade de Rádio — 1.300 AM, na capital gaúcha, o dr. Cristiano Rodrigues Aquino, coordenador executivo do Procon-RS, salientou: ‘É importante que elas tenham um bom acompanhamento, para que possam ter uma boa formação pedagógica e, principalmente, uma formação para a vida, pois o futuro do Brasil está nas mãos desses pequenos. Agradeço o gesto, o carinho e a gratidão. Renovo o desejo de continuar sendo parceiro desse trabalho belíssimo que a LBV realiza. O Procon com certeza continuará sendo parceiro. Muito obrigado!’. A coordenadora de atendimento do Procon-RS, Jovita Montisere, emocionada, destacou: ‘Foi uma honra para nós ver essas crianças com tanta Boa Vontade, com esses olhares sorridentes nos homenageando. Senti uma alegria muito grande em compartilhar esse momento com a LBV’”.

Vale lembrar que os funcionários também receberam um quadro, entregue pelas crianças, numa justa deferência a esse trabalho que visa ao bem-estar do consumidor.

 

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

No último sábado (19/3), com o nosso peculiar espírito hospitaleiro, a presidenta Dilma Rousseff recepcionou o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Faço votos de que o estreitamento dessa relação diplomática produza frutuosos resultados que beneficiem o nosso povo em sua ascensão a uma melhor qualidade de vida. O Brasil, cujo pendor é a Paz, há de muito contribuir com o mundo. É sua missão.

 

Solidariedade ao Japão

Na sexta-feira, 18/3, no Templo da Boa Vontade, em Brasília, realizamos um momento ecumênico de prece dedicado às vítimas no Japão e seus entes queridos. O país, abalado por terremoto e tsunami no dia 11/3, além de todo o drama que já se esperaria de um trágico evento como esse, ainda vive o pesadelo nuclear.

O Portal Boa Vontade noticiou o Ato Ecumênico no TBV: “A solenidade contou com a presença dos monges budistas Sato e Ymura; do diretor da Oomoto Internacional, professor Shigeki Maeda; de representantes da comunidade Bahá’i; da Iniciativa das Religiões Unidas, além de esperantistas solidários aos acontecimentos. Na oportunidade, os religiosos de origem japonesa homenagearam as pessoas atingidas pela tragédia no Japão e a seus familiares. A cerimônia foi conduzida pelo ministro-pregador da Religião de Deus Jayme Bertolin. Ele fez a leitura do artigo ‘Exemplo de superação’, do jornalista e radialista Paiva Netto, construtor do Templo da Paz, publicado em centenas de jornais, revistas e sites no Brasil e no exterior”.

 

Testemunho de fé japonês

Aparecida Tokuda, diretamente do Japão, falou aos microfones da Super Rede Boa Vontade de Rádio. Ela, que reside em Aykaw Machi, interior do Estado de Kawagawa, perto de Tóquio, assim encerrou suas palavras: “Acima de tudo, a gente tem que ter muita Fé em Deus. Aqui em casa, eu e meu marido, Valder Tokuda, estamos sempre sintonizados na Super Rede Boa Vontade. Através da internet (www.boavontade.com), acompanhamos [a transmissão da LBV] 24 horas, porque nos dá muita força. Muito obrigada pelas orações! Vocês estão aí no Brasil, nós, aqui no Japão, mas o Poder de Deus é um só. Quando estamos com o pensamento unido, essa distância desaparece, porque a vibração é tão forte que parece que estamos juntos”.

Prezada Aparecida Tokuda, que o Pai Celestial os fortaleça e proteja nesses atribulados dias.

Água e radiação nuclear

Em 22/3, celebramos o Dia Mundial da Água. Façamos uma profunda reflexão sobre a nossa sobrevivência. Desse precioso líquido completamente dependemos. Contudo, ele continua ameaçado por nós. Vejam, por exemplo, o caos que pode advir com a água contaminada pela radiação nuclear. Uma dramática situação pela qual o Japão passa.

Quanto ao nosso país, corremos o risco de chegar a 2015 com um déficit no abastecimento de água em 55% dos municípios brasileiros. Trata-se de diagnóstico feito pelo Atlas Brasil — Abastecimento Urbano de Água”, lançado no dia 22 pela Agência Nacional de Águas (ANA). Ainda segundo o mesmo estudo, R$ 22 bilhões de investimentos serão necessários para evitar o problema — quadro realmente merecedor da total atenção das autoridades e também dos cidadãos.

 

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

O mundo acompanha com ansiedade o drama do povo japonês, vítima de um terremoto de magnitude 9, na sexta-feira (11/3), considerado o pior do país desde os primeiros registros, no fim do século 19, segundo o serviço geológico dos EUA. O tremor foi seguido de um tsunami com ondas de até 10 metros, que devastaram territórios no nordeste do arquipélago. Já são mais de 6.500 mortos contabilizados e 10.259 desaparecidos. Em consequência do desastre, o vazamento de radiação, como da usina de Fukushima, tornou-se o maior problema para as autoridades japonesas, deixando em alerta a população. Em Tókio, muitos enfrentam filas em estações de trem e aeroportos, tentando a todo custo se afastar da contaminação nuclear. Um quadro altamente emergencial que leva outros países a também repensarem os sistemas de segurança de suas usinas.

Nós, brasileiros, que guardamos fortes ligações com o Japão, estamos profundamente consternados com a tragédia. Endereçamos fervorosas preces pelos que faleceram e solidariedade aos familiares, muitos deles certamente com parentes que residem no Brasil.

Falamos de uma nação acostumada a enfrentar problemas decorrentes das condições geológicas severas.

Em 1987, no livro “Dialética da Boa Vontade – Reflexões e Pensamentos”, demonstrei minha admiração pela capacidade do povo japonês de superar obstáculos: É nos momentos de crise que se forjam os grandes caracteres e surgem as mais poderosas nações. Vamos ao exemplo do Japão: país isolado em algumas ilhas. Não tem petróleo. Importa a maioria dos elementos de que precisa para sobreviver. Dizem que os japoneses perderam a guerra. Eu, porém, acho que eles a ganharam, pois aí se fizeram uma nação de poderio internacional. (...) Você chama um nipônico, ou um descendente dele, e lhe dá, digamos, uma pedreira. Ali, faz surgir uma produtiva lavoura. Por quê?! Porque a luta para vencer a exiguidade territorial das suas ilhas fez com que suplantassem as restrições e, vencendo a falta de grandes áreas férteis, se tornassem insuperáveis agricultores. Isso sem falar na imponência de sua indústria... Eis por que não devemos fugir das dificuldades. Temos de enfrentá-las e transformá-las em sucesso. (...)

Com esse mesmo espírito de superação e o amparo de Deus, os nossos Irmãos japoneses haverão de seguir em frente, desenvolvendo tecnologias ainda mais avançadas de prevenção contra essas catástrofes naturais. Um modelo com o qual o planeta muito aprende.

Que as cerejeiras, símbolo de felicidade no Japão, como a que plantamos no conjunto educacional da LBV em São Paulo, em homenagem a tão decidido povo, floresçam em tempos melhores a todos!

Solidariedade aos irmãos japoneses

Oportuna a palavra do imperador Akihito na quarta-feira, 16/3, ao pedir ao seu povo que não desista e seja solidário: “Espero, do fundo do coração, que as pessoas deem as mãos, se tratem com compaixão e consigam ultrapassar estes tempos difíceis”.

Minha saudação fraterna aos membros da Oomoto, na pessoa do ilustre professor Shigeki Maeda, e aos nobres monges Yvonete Silva Gonçalves (Shakuni Joko) e Ricardo Mário Gonçalves (Shaku Riman), da Associação Religiosa Nambei Honganji Brasil Betsuin. O casal budista gentilmente respondeu à mensagem em que prestei solidariedade ao povo japonês, a seus descendentes e familiares no Brasil: “Caríssimo Irmão e Amigo José de Paiva Netto, em nome de todos os nossos irmãos e amigos japoneses, profundamente abalados pela inenarrável tragédia que se abate sobre sua Pátria, queremos agradecer do fundo do coração vossa luminosa mensagem de conforto e solidariedade, que será devidamente repassada às pessoas e organizações afetadas que são de nosso conhecimento. Que a Luz sem Impedimentos da Sabedoria e da Compaixão Búdicas vos ilumine e guarde!”.

Na sexta-feira, 18/3, no Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF, realizamos um momento ecumênico de prece dedicado às vítimas no Japão e seus entes queridos.

 

Fome Zero

Paulo Medeiros, da LBV em Brasília, informa-me que, na terça-feira, 15/3, compareceu ao lançamento da coletânea “Fome Zero – Uma História Brasileira”, no Palácio do Itamaraty. A obra, em três volumes, representa simbolicamente as três refeições diárias do programa Fome Zero. Entre os seus mais de 80 autores está o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

De acordo com a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello, a publicação reflete muito do que foi a estratégia Fome Zero, “que não é uma ação só do MDS. Envolveu em conjunto o governo federal. Certamente, uma das maiores ações de integração e articulação de políticas públicas. Vários ministérios participaram ativamente, e sem eles não teríamos o sucesso que foi o Fome Zero”.

Na ocasião, os representantes da LBV cumprimentaram, além da ministra Tereza Campello, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e a ministra da Cultura, Ana de Hollanda.

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

O Portal Boa Vontade (www.boavontade.com) noticiou as sedes do 8o Fórum Intersetorial Rede Sociedade Solidária — 5a Feira de Inovações, em suporte à Revisão Ministerial Anual do Conselho Econômico e Social (Ecosoc), um dos seis principais órgãos das Nações Unidas (ONU). Neste ano, a Legião da Boa Vontade realiza o evento de 11 de março a 1o de abril em La Paz, na Bolívia; Assunção, no Paraguai; Londrina/PR, Rio de Janeiro/RJ, Brasília/DF, São Paulo/SP, Salvador/BA e Porto Alegre/RS, no Brasil; Buenos Aires, na Argentina; e Montevidéu, no Uruguai.

Sob o tema “Educação para o desenvolvimento global: um olhar além do intelecto”, o fórum recebe representantes de organizações da sociedade civil, empresas, governos e universidades. A LBV conta com o suporte do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU (UN/Desa).

Posteriormente, por meio de relatório, exposição cultural, fotográfica e vídeos, apresentaremos um balanço dos trabalhos na Reunião de Alto Nível (High-Level Segment) do Ecosoc, em junho e julho de 2011, em Genebra, na Suíça.

Informa ainda o Portal Boa Vontade que as inscrições para os encontros intersetoriais estão abertas. São gratuitas e devem ser feitas pelo e-mail redesociedadesolidaria@lbv.org.br. Para outras informações, ligue (11) 3225-4743 ou acesse www.lbv.org.br.

Com o lema “Aqui se estuda. Formam-se Cérebro e Coração”, as escolas da LBV contribuem com os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs) — metas de progresso social e ambiental estabelecidas, em 2000, pela ONU —, em especial o de promover educação básica de qualidade para todos. Seguimos aplicando a Pedagogia do Afeto e a Pedagogia do Cidadão Ecumênico.


DEPENDÊNCIA VIRTUAL

Se existe algo que podemos denominar revolução dinâmica — a que não somente inaugura uma nova etapa no desenvolvimento da sociedade, mas também se renova permanentemente — é a tecnologia. O que é lançado hoje no mercado como de última geração logo se torna ultrapassado.

Constantes avanços cibernéticos vêm desencadeando melhorias em vários campos de atuação humana. A internet é um dos pilares desse sistema sem fim, e cada vez mais pessoas têm acesso ao mundo virtual.

 

UNIVERSO SEDUTOR

A busca pelo saber, pelo entretenimento (games, bate-papo e redes sociais), comodidades como realizar movimentações financeiras no conforto de sua casa, escritório ou lan house, em apenas um clique, são alguns dos benefícios que a rede mundial de computadores propicia. Assistimos pelo mundo que recursos da internet são usados até mesmo na aceleração de mudanças governamentais. Contudo, a utilização desses meios desacompanhada do bom senso imensos prejuízos pode provocar. Um deles é o que os especialistas chamam de ciberviciado. Trata-se de internautas com compulsão ou dependência da internet. Estudiosos a consideram uma das mais graves doenças psíquicas da atualidade. O internauta compulsivo fica ainda propenso a desenvolver doenças, como trombose venal profunda, ansiedade, depressão e obesidade. Sem contar os funestos resultados dos que não conseguem se livrar da teia virtual no campo afetivo, familiar e profissional.

São perigos a que todos estão expostos, em particular os adolescentes. Os jovens se encontram numa fase de descoberta da própria identidade. Muitos procuram nas redes sociais sua “turma” e, ao ultrapassar o limite da autoafirmação, se deparam com a dependência digital, resumindo sua vida ao sedutor universo virtual.

 

TRATAMENTO

Na maioria dos casos, a cura se resume, de acordo com especialistas, no afastamento do ciberviciado do contato com o computador, criando novos e prazerosos hábitos. Para muitos psicólogos, porém, não basta proibir, já que, de acordo com o grau de dependência, ele pode trocá-la pelas drogas. Situações assim requerem um psicoterapeuta, profissional habilitado que ajudará o paciente a encontrar as razões que o levaram ao vício e buscar alternativas na solução do problema.

No Brasil, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo é uma das instituições que desenvolvem tratamento para essa doença. Outras informações podem ser obtidas pelo site www.dependenciadeinternet.com.br.

Não desprezemos também os recursos da prece. A oração sincera de quem deseja curar-se ou daquele que quer ajudar a quem precisa pode produzir verdadeiros milagres. Jesus, no Seu Evangelho segundo Mateus, 7:7 a 11, nos ratifica essa esperança: “— Pedi e Deus vos dará. Deus não é indiferente nem à morte de um passarinho. Se teu filho te pede um pão, tu lhe dás uma pedra? Se teu filho te pede um peixe, tu lhe dás uma serpente? Ora, se tu, que és mau, sabes dar boas coisas a teu filho, que é que não dará o Pai que está no Céu?”.

O progresso é o que todos almejamos, mas o usemos realmente a favor da Humanidade.

 

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

O Mapa da Violência 2011, divulgado na quinta-feira, 24/2, pelo Ministério da Justiça, merece a atenção de todos nós. Ninguém pode ficar indiferente, por exemplo, a começar pelos dias de carnaval, à violência que atinge nossa juventude. Vejam: de 1998 a 2008, 39,7% das mortes de jovens no Brasil foram provocadas por homicídios. Segundo o estudo, no ano de 2008, em 100 mil mortos, 52,9% eram jovens. Estou de acordo com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, quando afirma que esse quadro exige das autoridades públicas profunda reflexão.

No livro “Dialética da Boa Vontade” (1987), já me expressava sobre essa lamentável realidade: Todos estão profundamente preocupados com a selvageria que campeia na Terra, à cata de uma solução para pelo menos diminuir a violência, que saiu dos lugares ocultos, das madrugadas escuras, ganhou as ruas e os lares, pois invadiu as mentes. Contudo, hoje, cresce o entendimento de que, se há violência, não é só problema dos governos, das organizações policiais marcantemente, porém um desafio para todos nós, sociedade. Se ela saiu da noite escura e mostrou-se à luz do dia, é porque habita o íntimo de muitas criaturas. Existindo nas almas e nos corações, se fará presente onde estiver o Ser Humano.

É, portanto, no íntimo da criatura que, em primeiro lugar, deve ser combatida.

 

ÁLCOOL NO BANCO DOS RÉUS

Outra notícia lastimável é a constante do “Relatório Global 2011 da Situação sobre Álcool e Saúde”, revelado também em fevereiro pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ele adverte que, aproximadamente, 4% das mortes ocorridas no mundo estão relacionadas ao uso do álcool. São 2,5 milhões de pessoas, superando óbitos decorrentes de doenças como aids e tuberculose, até mesmo os números da própria violência urbana. O álcool em excesso está intrinsecamente ligado a problemas psiquiátricos, epilepsia, cirrose, enfermidades cardiovasculares e vários tipos de câncer.

Vale aqui transcrever a palavra de um amigo meu, Flexa Dourada (Espírito): “O organismo humano não foi criado para consumir álcool”. A sinalização disso encontra-se nos índices da OMS.

 

REITOR DA USP VISITA A LBV

Com muita honra para nós, na sexta-feira, 25/2, o nobre reitor da USP, o professor João Grandino Rodas, conheceu o conjunto educacional e o de comunicação da LBV em São Paulo. No Livro do Coração da Supercreche Jesus, escreveu suas impressões: “Tenho estado vinculado à área educacional por várias décadas, mas me surpreendi com minha visita à escola da LBV. Realmente, aqui se preparam pessoas integralmente. Com todo o subsídio recebido, não somente das aulas, mas também dos exemplos, os formandos por esta escola contribuirão, decisivamente, para um Brasil e um mundo melhores. Parabéns a todos os envolvidos nesse projeto”.

 

70 ANOS

Completei, na quarta-feira (2/3), 70 anos. Ao soprar as velas, é comum fazermos um pedido. O meu é o de que o mundo encontre o caminho da verdadeira Paz. Não é um sonho. Podemos conquistá-la.

Aproveito para agradecer a “Noite Cultural Emoções e Memórias”, neste 2 de março — concerto realizado no Espaço Cultural Ecumênico da Religião Deus em São Paulo/SP. O repertório trouxe algumas de minhas modestas composições. Dentre as muitas presenças ilustres, estavam o reitor da USP, professor João Grandino Rodas, acompanhado por sua simpática mãe, a professora Josefina Grandino Rodas; o tenente Sergio Ricardo da Silva, do Comando Militar do Sudeste; o vice-presidente da Federação Espírita de São Paulo, João Baptista do Valle, e a esposa, Eglemar Catarina Abrão Dib; o consultor empresarial Gerson Luiz Baffini, e a esposa, Glauce; o advogado dr. Márcio Pollet; o ator Ricardo Conti; e o empresário Mário Sergio Finamori.

Parabéns ao Coral e Instrumentistas Infantojuvenis Boa Vontade e à Orquestra Boa Vontade. Comoveu-me muito a apresentação de todos e, para minha alegria de pai, sob a regência do meu filho maestro, José Eduardo.

 

JOSÉ CARLOS ARAÚJO

Um abraço ao velho amigo José Carlos Araújo, da Rádio Globo do Rio de Janeiro, que, em 2/3, durante a transmissão da Copa Libertadores, fraternalmente saudou a passagem do meu aniversário.

 

RIO GRANDE DO SUL

Grato ainda às manifestações gaúchas, entre outras, a do diretor-presidente de “A Tribuna Regional”, dr. Valdir Andres, e sua esposa, Zilá Andres; do presidente da Assembleia Legislativa do RS, deputado Adão Villaverde; e do padrinho da Campanha de Natal da LBV com os artistas no RS, dr. Leo Meira.

 

MOACYR SCLIAR

Encerro este artigo pedindo a Deus que tenha em excelente lugar o Espírito do amigo dr. Moacyr Scliar, médico e escritor gaúcho de notável talento. Ele retornou no domingo (27/2) ao Mundo Espiritual. Aos seus entes queridos, nossa Solidariedade.

 

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

O Centro Educacional da LBV, em Taguatinga/DF, entregou às crianças ali atendidas os kits pedagógicos arrecadados pela campanha “Criança Nota 10 — Sem Educação não há Futuro!”. Uma providência solidária que distribuirá, em todo o Brasil, 12 mil unidades desses kits, contendo importantes itens que compõem o material escolar. A garotada fica realmente feliz em poder começar o ano letivo com tudo novinho: dicionário, borracha, lápis, mochila, régua, canetinhas etc. Todos que já passaram por essa fase reconhecem como essa alegria é estimulante a um bom ano de estudo.

Realizado na quarta-feira, 16/2, o comemorado evento contou com a presença de muitos pais dos pequeninos. Dentre eles, José Rodrigues assim o descreveu: “Aqui em Taguatinga é uma quantidade enorme de crianças! Vejo todos sendo bem cuidados, como se fossem filhos da LBV. Que os simpatizantes continuem contribuindo, ajudando, (...) nada vai ser perdido”.

A Legião da Boa Vontade vivencia a mensagem dos famosos versos de seu saudoso fundador, Alziro Zarur (1914-1979), que fazem parte do “Poema do Grande Milênio”: “(...) Os filhos são filhos de todas as mães, e as mães são as mães de todos os filhos”.

A LBV em Taguatinga está localizada na Chácara 40, Lotes 1 e 2 – Colônia Agrícola Samambaia. Para outras informações, ligue: (61) 3561-3788.

 

ALICERCE DE UM MUNDO MELHOR

Em “É urgente reeducar!”, que lancei na 21a Bienal Internacional do Livro de São Paulo, em 2010, hoje na 50ª edição, com mais de 150.000 exemplares vendidos, reuni trechos de outra obra que estou ainda alinhavando. Trata-se da nova edição de “Cidadania do Espírito”. Num desses extratos, rapidamente comento a respeito da alma de nossas ações “por um Brasil melhor e uma Humanidade mais feliz”:

Quando há Amor verdadeiro, incontrastável empenho e consagrada competência, que se desenvolve com labor e zelo — desde a fixação de um simples prego na madeira (creia no seu valor próprio!) —, não existem limites para o alicerce de um mundo melhor. (...) Realizar o Bem voluntariamente é uma das mais belas páginas de Amor que o Cidadão do Espírito pode escrever. O Profeta Maomé (570-632) — “Que a paz e a bênção de Deus estejam sobre ele!” — ensina: “Uma boa ação é aquela que faz aparecer um sorriso no rosto do outro”.

 

SAÚDE DA ALMA

Minha saudação ao economista Paulo Azor, a quem agradeço página a mim endereçada. Nela são destacadas especialidades médicas de Jesus nos inúmeros milagres que realizou, conforme o relato dos Evangelistas na Boa Nova do Cristo Ecumênico. O texto é atribuído a um discurso dos formandos de Medicina da PUC-PR/2010. Eis um trecho: “O tratamento que Ele oferece é mais do que a cura de uma doença física, é uma vida de paz e alegria aqui na Terra e mais uma eternidade inteira ao seu lado no Céu”.

Jesus personifica a Divina Caridade à disposição de todos. Aquele que dela usufrui conquista, em primeiro lugar, a saúde da Alma.

 

O MUNDO NASCEU COM A MÚSICA

Agradeço as manifestações de apreço de muitos leitores sobre o meu artigo “O mundo nasceu com a música”. Entre eles, Gilmar Antônio Mauro, de Brasília/DF; Ana Lucia Almeida do Nascimento Chaves, de Porto Alegre/RS; Alice Maria Mendes, de Jundiaí/SP; Beatriz Barbosa e Vanderlei Alves Pereira, de São Paulo/SP; Dayse Fonseca, de Salvador/BA; Emeline Gimenez, de Andradina/SP; Jacilene Lucila dos Santos, de João Pessoa/PB; Lucinéia Magri, de Americana/SP; Marcos Pedrozo, de Londrina/PR; e Miguel Cassiano Alves, de Vargem Grande do Sul/SP.

A generosidade de seus corações é estímulo dos mais gratificantes.

 

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

Refletindo sobre em que períodos a música se vem decisivamente manifestando pelas eras, podemos concluir que ela existe desde antes dos tempos. De fato, é instrumento dessa grande obra-prima do Pai Celestial, o Universo.

Ao lermos os capítulos iniciais do Gênesis mosaico, sentimos a forte harmonia nascida do surgimento dos rios, das árvores, dos animais, da separação das terras, da expansão dos mares e da própria formação do nosso Espírito eterno.

A partir daí, é possível estabelecer diversos e significativos momentos em que a música se casa com a história das muitas civilizações e correntes de pensamento que dão vida à Terra. (...) A boa música é um elo inquebrantável que une a criatura ao Criador.

Diante disso, temos a noção exata de que o pulsar da Vida, o Bem, a Solidariedade, o Respeito e a Caridade são igualmente melodias, sons, ritmos que afinam nossos pensamentos, palavras e ações pelo diapasão da Justiça e do Amor.

DEUS EM CADA CRIATURA

Aproveito o ensejo para agradecer a correspondência que recebi da professora Adriane Schirmer, de São Paulo/SP, na qual comenta sobre minha modesta produção: “Gostaria de parabenizá-lo por suas melodias. Tocam profundamente nossa Alma e despertam em nós os melhores sentimentos. Valem por uma súplica, uma oração ao Pai Celestial. Quando as entoamos, sentimos, tal qual nos momentos de prece, o coração limpo. E, quando isso acontece, vemos Deus em cada criatura, em cada planta, em cada pôr do sol... Assim, de coração limpo e Alma ajoelhada, nos tornamos aptos a aprender a amar sem imposições, a amar com o Amor de Jesus”.

 

MÚSICA E MEDICINA

Grato, leitora Adriane, inclusive por me ter encaminhado o belo texto de apresentação da obra “O Médico”, do meu amigo Rubem Alves, intelectual, teólogo e até foi dono de restaurante. É um brasileiro múltiplo.

“Instrumentos musicais existem não por causa deles mesmos, mas pela música que podem produzir. Dentro de cada instrumento há uma infinidade de melodias adormecidas, à espera de que acordem do seu sono. Quando elas acordam e a música é ouvida, acontece a Beleza e, com a Beleza, a alegria. O corpo é um delicado instrumento musical. É preciso cuidar dele, para que ele produza música. Para isso, há uma infinidade de recursos médicos. E muitos são eficientes. Mas o corpo, esse instrumento estranho, não se cura só por aquilo que se faz medicamente com ele. Ele precisa beber a sua própria música. Música é remédio. Se a música do corpo for feia, ele ficará triste – poderá mesmo até parar de querer viver. Mas se a música for bela, ele sentirá alegria e quererá viver. Em outros tempos, os médicos e as enfermeiras sabiam disso. Cuidavam dos remédios e das intervenções físicas – bons para o corpo – mas tratavam de acender a chama misteriosa da alegria. Mas essa chama não se acende com poções químicas. Ela se acende magicamente. Precisa da voz, da escuta, do olhar, do toque, do sorriso. Médicos e enfermeiras: ao mesmo tempo técnicos e mágicos, a quem é dada a missão de consertar os instrumentos e despertar neles a vontade de viver...”.

Fica aqui então minha homenagem aos bons músicos, bons criadores de instrumentos musicais e, é claro, aos bons médicos e enfermeiras.

COMBATE À DENGUE

Agora sobre saúde pública, o jornalista Enaildo Viana informa que a Religião de Deus participou, a convite do Ministério da Saúde, do “Encontro das Entidades Religiosas de todo o País na busca de apoio para a Campanha de Combate à Dengue 2011”. Segundo Enaildo, o ministro dr. Alexandre Padilha e o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, sr. Jarbas Barbosa, mostraram-se gratos pela ênfase que a Super Rede Boa Vontade de Comunicação (rádio, imprensa, TV e internet) já vem dando às campanhas contra a dengue.

Somar esforços é o primeiro passo para sairmos vitoriosos dessa desafiante empreitada.

 

BLOG GAÚCHO

Iniciativas socioeducacionais da Legião da Boa Vontade mereceram destaque no blog gaúcho Click Indiscreto.  O diretor do site, Juarez Duarte, amigo e colaborador da LBV, colocou o portal à disposição da Entidade. Numa matéria de Liliane Cardoso, o Boa Vontade.com registrou: “No link, o blog abordou o programa Cidadão-Bebê, desenvolvido pela LBV na capital gaúcha, que atende mulheres em situação de vulnerabilidade social que são beneficiadas desde a gravidez até o primeiro ano de vida da criança. Além disso, o veículo também ressaltou a tradicional campanha LBV — Criança Nota 10 — Sem Educação não há Futuro!, que entregará 12 mil kits de material pedagógico, visando beneficiar economicamente os pais que não dispõem de recursos financeiros, bem como incentivar crianças e adolescentes a frequentar a escola e continuar os estudos”.

Nosso agradecimento ao apoio dos meios de comunicação aos empreendimentos da LBV.

 

 

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

Paiva Netto

O deslizamento provocado por fortes chuvas na região serrana do Rio de Janeiro está entre os 10 piores do mundo nos últimos dez anos. São dados do banco de estatísticas do Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres, entidade com sede na Bélgica.

Neste momento, milhares de pessoas tocadas no mais íntimo do ser, como a nossa querida colega Marlene Galeazzi, se voluntariam e unem forças com os órgãos competentes no amparo aos habitantes das áreas devastadas.

Nessas horas, graças a Deus, não se faz notar cor da pele, partidarismo político, religioso, esportivo, ou o que mais possa inibir uma aproximação sadia entre as criaturas humanas. Prevalece o cuidado na valorização da vida, fazendo surgir, por toda parte, heróis anônimos que se arriscam, pois no sofrimento não há pessoas desconhecidas. Essa é ação do ecumenismo que se comove com a dor. Aquele que nos convence a não perder tempo com ódios e contendas estéreis, mas a estender as mãos aos caídos, a tirar a camisa para vestir o nu e contribuir para o bálsamo curador do que se encontra enfermo.

O TIME DE TODAS AS TORCIDAS

A Legião da Boa Vontade integra o mutirão em prol das vítimas dessa calamidade climática. A máxima popular de que “a LBV é o time de todas as torcidas” mais uma vez ficou evidenciada no apoio conjunto de Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama, visando arrecadar alimentos não perecíveis.

O Portal Boa Vontade registrou comentários dessa importante união no esporte. A presidente do rubro-negro carioca, Patrícia Amorim, destacou: “O Flamengo se solidariza com as vítimas das enchentes na região serrana. Estamos pedindo aos torcedores que colaborem com essa parceria, que se estende além das fronteiras do Rio de Janeiro”. O vice-presidente social do clube, Cacau Cotta, também se manifestou: “A LBV tem uma história marcante em atendimento aos mais necessitados. Realmente, o Flamengo confia na LBV. (...) Ela é o caminho certo de essas doações chegarem para aqueles que realmente precisam”.

Outro depoimento foi o do presidente do Vasco, Roberto Dinamite: “A LBV é uma referência. É a certeza de que, mais do que nunca, essas doações vão seguir seu caminho e chegar às pessoas que estão precisando”. Opinião compartilhada pelo dirigente do Fluminense, Peter Siemsen: “Criamos um posto de coleta aqui no clube e estamos incentivando o sócio-torcedor a fazer suas doações”.

Até  ontem (19/1), mais de 177 toneladas de alimentos, roupas e itens de primeira necessidade já haviam sido encaminhadas às vítimas.

Por e-mail, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, declarou: “A LBV está dando um show de solidariedade”.

O Portal Boa Vontade registra, ainda, que “a mídia, destacadamente a GloboNews e a Boa Vontade TV, vem acompanhando etapas dessa ação caritativa da LBV, mostrando ao povo a mobilização dos voluntários e legionários”.

ESTIAGEM
Se no Sudeste a chuva castiga a população, no Rio Grande do Sul a estiagem já levou a Defesa Civil a indicar situação de emergência em dez municípios gaúchos. São eles: Candiota, Pedras Altas, Herval, Hulha Negra, Cerrito, Santana do Livramento, Lavras do Sul, Pedro Osório, Bagé e Pinheiro Machado. Em observação encontram-se Piratini, Aceguá e Dom Pedrito. Estima-se que na região houve perda de milhões de reais na produção agrícola e pecuária.

Os Centros Comunitários da LBV no Estado mobilizam o povo para arrecadar itens de primeira necessidade, como água potável e alimentos não perecíveis, que serão entregues nos municípios mais afetados. Para participar dessa corrente de solidariedade pelos que sofrem no Sul e no Sudeste, procure um posto da LBV. Outras informações, acesse www.boavontade.com.

José  de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

  • 0 Comentários

As fortes chuvas que castigam o Sudeste levam dor e sofrimento a milhares de famílias, principalmente as da região serrana do Rio de Janeiro, que, neste momento, tem sido a mais atingida. Até a conclusão desta coluna, os números oficiais davam conta de que mais de meio milhar de pessoas perdeu a vida nessa lamentável tragédia.

CONTRIBUIÇÃO FEDERAL

O drama vivenciado pelos moradores nas cidades de Teresópolis, Petrópolis, Nova Friburgo e Sumidouro mobilizou o Governo Federal. No último 12/1, a presidenta Dilma Rousseff — que na quinta-feira, 13/1, após ter sobrevoado as áreas de risco, percorrera as ruas de Nova Friburgo, ao lado dos ministros Nelson Jobim (Defesa), Alexandre Padilha, (Saúde), Fernando Bezerra (Integração Nacional), Luiz Sérgio (Relações Institucionais), e do governador do Rio, Sérgio Cabral — destinou, por medida provisória, R$ 780 milhões para os municípios do Rio de Janeiro e de São Paulo atingidos pelas chuvas. O Ministério da Integração Nacional receberá a maior parte do montante: R$ 700 milhões, a serem aplicados em ações da Defesa Civil.

Outra destacada iniciativa partiu do Ministério da Saúde, que anunciou o envio de mais de sete toneladas de medicamentos e insumos às vítimas dos deslizamentos e enchentes no Rio de Janeiro.

A Marinha, por determinação do ministro Nelson Jobim, prepara a montagem de um hospital de campanha na região serrana do Rio de Janeiro.

Na manhã desta quinta-feira, o ministro do Trabalho, Carlos Luppi, informou que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) está liberado para saque aos trabalhadores que residem nas cidades onde foi decretada situação de emergência ou estado de calamidade pública.

PARADOXO CLIMÁTICO

A região serrana do Rio de Janeiro é uma das mais importantes áreas produtoras de verduras e legumes do Estado. Os danos à lavoura causados pelas fortes chuvas, aliados aos deslizamentos de terra que bloquearam as estradas de acesso à capital fluminense, prejudicam a distribuição de alimentos e fazem com que os preços ao consumidor tripliquem. Exemplo disso é o valor de verduras como a alface, que subiu de R$ 10 para R$ 30 a caixa.

Aliás, esta preocupação com a alta dos mantimentos é mundial. Reportagem da BBC Brasil informa que “no ano passado, uma seca forçou a Rússia a suspender exportações de trigo. Já as cheias recentes em Queensland, na Austrália, estão começando a afetar preços de produtos exportados para mercados asiáticos, como Índia, Bangladesh e Japão. A Austrália reduziu sua previsão de exportações de açúcar em 25%. Plantações de trigo também foram afetadas”.

Para o economista Abdolreza Abbassian, da agência das Nações Unidas para a agricultura e a segurança alimentar (FAO), a grande preocupação são as atuais condições climáticas no orbe terrestre, que podem elevar, ainda mais, o custo do milho, trigo e outros grãos. “Ainda existe espaço para que os preços aumentem ainda mais se, por exemplo, as condições de pouca chuva na Argentina tenderem a uma seca, e se começarmos a ter problemas com uma onda de frio no Hemisfério Norte que prejudique a safra de trigo”, explicou.

No Brasil, por conta da estiagem no Rio Grande do Sul, três municípios já decretaram situação de emergência. São eles: Herval, Candiota e Pedras Altas. Segundo a Defesa Civil, cerca de 50 cidades gaúchas foram afetadas pela falta de chuvas. Além do racionamento de água, é forte o impacto na agricultura e na pecuária.

 

CORRENTE DE SOLIDARIEDADE

A Legião da Boa Vontade, sempre presente ao lado do povo, está mobilizando a população numa corrente de solidariedade para ajudar desabrigados e famílias atingidas nessa tragédia.

O Portal Boa Vontade (www.boavontade.com) divulgou: “No Rio de Janeiro, a LBV está angariando doações em prol dos desabrigados nas cidades de Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo, na região serrana do Estado. Para isso, está contando com o apoio do povo e de parceiros, como Rio Design Barra, Rio Design Leblon, São Gonçalo Shopping e Downtown. Nesta semana, a LBV encaminhou para a Defesa Civil de Sumaré, no interior paulista, donativos recolhidos com a população na cidade de Campinas para as vítimas da calamidade. Você pode contribuir com água mineral, alimentos não perecíveis e os de pronto consumo (massas e sopas desidratadas, biscoitos, cereais), leite em pó, além de colchões, roupa de cama e banho e cobertores.

 

Postos de Arrecadação:

Centro Comunitário da LBV no Rio de Janeiro/RJ: Avenida Dom Hélder Câmara, 3.059 — Del Castilho. Tel. (21) 2501-0247.

Centro Comunitário da LBV em Petrópolis/RJ: Rua Luiz Pellegrini, 128 — Cascatinha. Tel. (24) 2233-1400.

Centro Comunitário da LBV em São Paulo/SP: Av. Rudge, 908 — Bom Retiro. Tel. (11) 3225-4530.

 

Conta corrente para doações em prol das vítimas das chuvas:

Banco Bradesco: Agência 0292-5 — C/C: 92830-5. Banco do Brasil: Agência: 3344-8 — C/C: 205010-2.

Os donativos serão utilizados para a compra de alimentos e água potável”.

 

 

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

O ato da posse da presidenta eleita do Brasil, a economista Dilma Rousseff, em primeiro de janeiro de 2011, registrou um momento marcante para a nossa pátria. Ao receber a faixa presidencial das mãos do presidente Lula, Dilma entrou para a história como a primeira mulher a assumir, durante a República, o comando do Brasil, uma nação com mais de 190 milhões de cidadãs e cidadãos. Nosso desejo, e o de todos os que querem ver nosso país alcançar patamares mais elevados, é que ela obtenha sucesso na nova empreitada política.

 

JESUS, O CRISTO ECUMÊNICO, E SUA VOLTA TRIUNFAL (II)

A questão é que todos pressagiam algo profundamente marcante para as suas existências, nesta ou na Vida eterna, nesta ou em outra dimensão. As culturas humanas, das mais diferentes formas, desde há muito pressentem um acontecimento supino que marcará a história deste planeta. Para muitos, trata-se do glorioso retorno do Divino Chefe da Humanidade. Como já vimos, os cristãos esperam o Cristo; os irmãos judeus, por sua vez, continuam anunciando, para breve, a tão esperada vinda do Messias; os budistas, o Senhor Maytreia; o Islã, o Madi, e assim por diante. É algo altamente místico e entranhado na alma humana.

Em todos os corações, de uma forma ou de outra, sintonizados nas mensagens dos Céus, ouvem-se os acordes de indizível e profética melodia que alegrará seus ouvidos e iluminará suas existências. É o prêmio à fidelidade Àquele que é “o Caminho, a Verdade e a Vida” e aparece em várias culturas com diversos nomes.


PAPAS ANUNCIAM A VOLTA DE JESUS

Tamanha é a gravidade da hora que atravessa o mundo, que muitas vozes se levantam para, clareadas pelo Poder de Deus, proclamar que Jesus vem. Desta forma, ninguém, de qualquer crença, poderá argumentar que não sabia.

Ouve-se aqui, mesmo resumidamente, a palavra de papas da envergadura de:
João XXIII (1881-1963): “— A Volta de Cristo está próxima”.

Paulo VI (1897-1978): “— O retorno de Cristo está iminente”. (Audiência Geral, de 13 de maio de 1970.)

E no Missal Romano, há este anúncio inesquecível: “— (...) esperamos a vinda gloriosa de Jesus Cristo Nosso Salvador”.

JOÃO PAULO II E O ADVENTO

Na homilia do papa João Paulo II (1920-2005), de 6 de dezembro de 1981, também podemos ler:

“— (...) O discurso de Pedro sobre o advento é orientado sobretudo para os últimos tempos, para ‘o dia do Senhor’; aqueles que experimentaram a primeira vinda, com razão vivem na expectativa da segunda; conforme a promessa do Senhor.

“Para a lição de Pedro parece característica a ‘dialéctica’ da eternidade e do tempo, antes, melhor, do ‘tempo de Deus’ e do ‘tempo do homem’. Como é sabido, nas comunidades cristãs dos primeiros séculos, foi intensa a expectativa da parusia, isto é, da segunda vinda, do segundo advento de Cristo. Alguns começavam a duvidar da veracidade desta promessa. O fragmento da segunda carta de São Pedro (...) responde a estas dificuldades: ‘Mas existe uma coisa, caríssimos, que não deveis ignorar: um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como um só dia’ (2 Ped 3, 8).

“Quer isto dizer: vós homens tendes a vossa concepção do tempo, as unidades de medida dele, o calendário e o relógio; tendes os vossos critérios, segundo os quais credes que o tempo se prolonga demasiado ou corre com excessiva velocidade. Viveis no tempo, vivei-lo ao vosso modo, e assim deve ser; mas não transfirais esta concepção para Deus, pois para Ele os vossos mil anos são como um dia só; e um dia é como os vossos mil anos. Por isso não julgueis com as vossas categorias e não digais que Deus se apressou ou tarda”.

No primeiro ensejo, prosseguirei com o tema deste artigo que consideramos de grande importância espiritual para a sociedade.

 

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

Em outubro de 1981, conversando com o jornalista italiano radicado no Brasil, Paulo Parisi, ao defender que a mulher precisa ser mais valorizada, podendo inclusive eleger-se presidente da república, ressaltei que a importância do papel dela na sociedade se comprova logo no início da vida. Sem o poder feminino, com o dom de serem mães, nem aqui estaríamos.

O tempo mostrou-nos que o raciocínio estava correto. A economista Dilma Rousseff, que tomou posse como a primeira presidenta de nosso país, é destacado exemplo disso.

No parlatório do Palácio do Planalto, um trecho de suas palavras confirma o anseio de todos: “Meu sonho é o mesmo de qualquer cidadão. O sonho de que uma mãe e um pai possam oferecer a seus filhos oportunidades melhores do que as que tiveram. É um sonho que constrói um país, uma família, uma nação. É o desafio que ergue um país”.

Que o êxito do novo governo seja o de todos os brasileiros!

 

COMO, MALRAUX?!

André Malraux (1901-1976), intelectual dos mais festejados, famoso ministro da cultura da França, manifestou um grave pensamento de sua intimidade: “O século XXI será religioso ou não existirá”.

Contudo, prezado Malraux, não mais religião como nefando conflito, mas, sim, o procedimento eterno do amor divino, que quer que nos amemos uns aos outros, como Jesus nos ensina no Evangelho segundo João, 13:34 e 35; e, 15:13: “Novo Mandamento vos dou: Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos. Não há maior amor do que este: doar a própria vida pelos seus amigos”.

Por isso mesmo, João Evangelista escreveu em sua Primeira Epístola, 4:7, 8, 20 e 21:

“7 Amados, amemo-nos uns aos outros; porque a caridade é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece Deus.

“8 Aquele que não ama não conhece Deus; porque Deus é amor, Deus é caridade.

“20 Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.

“21 Ora, temos da parte Dele este mandamento, que aquele que ama a Deus, ame também a seu irmão”.

Eis a mensagem permanente do Natal e de um Ano-Novo em que haja mais humanidade da humanidade para a Humanidade. E se “o século XXI (...) não existirá” se não for religioso, que o seja mais: transmude-se no grande amplexo das religiões, em gloriosa religião de amor e de fraternidade.

 

“MEMÓRIAS”

Da revista “Boa Vontade”, edição 228, este registro: “O poeta, ensaísta e crítico literário Antonio Carlos Secchin, membro da Academia Brasileira de Letras, lançou, no Rio de Janeiro/RJ, ‘Memórias de um leitor de poesias e outros ensaios’. O início da obra traz um balanço sobre os quase 40 anos de dedicação do autor ao ofício da leitura e pesquisa de poesia e à transmissão dessa paixão ao público. O livro contém ainda 18 ensaios, a maioria sobre poetas brasileiros do passado e da atualidade.

“Em concorrida sessão de autógrafos, prestigiada por amigos e companheiros da ABL, o autor dedicou exemplar da obra ao dirigente da LBV, com a mensagem: ‘Ao Paiva Netto, esperando que estas Memórias de um leitor de poesias e outros ensaios lhe sejam agradáveis! Obrigado, um abraço, Secchin’”.

Grato, prezado Secchin!

 

61 ANOS DA LBV

Deixo aqui o meu agradecimento a tantos amigos que nos endereçaram mensagens natalinas, votos de um feliz Ano-Novo e felicitações pelos 61 anos da LBV, comemorados em primeiro de janeiro, Dia da Confraternização Universal.

É a expressão de fraternidade que ornamenta a vida. Trata-se, portanto, da melodia que entoamos em cada ato de compaixão, de solidariedade, de justiça.

Que o bem-estar celestial se faça presente no seio de nossos familiares, amigos, enfim, da Humanidade.

Ave, 2011! Sol lucet omnibus.

José de Paiva Netto é jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

  • 0 Comentários

Tamanha é a gravidade da hora que atravessa o mundo, que muitas vozes se levantam para, clareadas pelo Poder de Deus, proclamar que Jesus vem. Desta forma, ninguém, de qualquer crença, poderá argumentar que não sabia.

Ouve-se aqui, mesmo resumidamente, a palavra de papas da envergadura de:

João XXIII (1881-1963): “— A Volta de Cristo está próxima”.

Paulo VI (1897-1978): “— O retorno de Cristo está iminente”. (Audiência Geral, de 13 de maio de 1970.)

E no Missal Romano, há este anúncio inesquecível: “— (...) esperamos a vinda gloriosa de Jesus Cristo Nosso Salvador”.

 

JOÃO PAULO II E O ADVENTO

Na homilia do papa João Paulo II (1920-2005), de 6 de dezembro de 1981, também podemos ler:

“— (...) O discurso de Pedro sobre o advento é orientado sobretudo para os últimos tempos, para ‘o dia do Senhor’; aqueles que experimentaram a primeira vinda, com razão vivem na expectativa da segunda; conforme a promessa do Senhor.

“Para a lição de Pedro parece característica a ‘dialéctica’ da eternidade e do tempo, antes, melhor, do ‘tempo de Deus’ e do ‘tempo do homem’. Como é sabido, nas comunidades cristãs dos primeiros séculos, foi intensa a expectativa da parusia, isto é, da segunda vinda, do segundo advento de Cristo. Alguns começavam a duvidar da veracidade desta promessa. O fragmento da segunda carta de São Pedro (...) responde a estas dificuldades: ‘Mas existe uma coisa, caríssimos, que não deveis ignorar: um dia diante do Senhor é como mil anos, e mil anos como um só dia’ (2 Ped 3, 8).

“Quer isto dizer: vós homens tendes a vossa concepção do tempo, as unidades de medida dele, o calendário e o relógio; tendes os vossos critérios, segundo os quais credes que o tempo se prolonga demasiado ou corre com excessiva velocidade. Viveis no tempo, vivei-lo ao vosso modo, e assim deve ser; mas não transfirais esta concepção para Deus, pois para Ele os vossos mil anos são como um dia só; e um dia é como os vossos mil anos. Por isso não julgueis com as vossas categorias e não digais que Deus se apressou ou tarda”.

MENSAGEM DO PASTOR JONAS REZENDE

E, em sua obra “Salmos para o Espírito”, o nobre pastor, professor, filósofo e escritor Jonas Rezende nos fala acerca do impacto transformador da mensagem trazida pelo Cristo ao nos apresentar um Deus misericordioso, a Divindade em nós, presente neste mundo e em nossa vida. Elo capaz de alterar para sempre o cotidiano dos povos, com indeléveis lições de humanidade e compaixão:

“— Não basta a noção de progresso econômico e tecnológico. Nem as conquistas da engenharia genética, ou a aldeia globalizada. O homem pós-moderno precisa de uma ética que respeite a vida e as diversidades; que, acima de tudo, considere o desnível econômico entre as nações.

  • 0 Comentários

Soluções em Informática!