Ex-ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, volta a criticar vacinação de crianças e volta a dizer que medida pode provocar mortes

O ex-ministro afirmou que atualmente os efeitos adversos relacionados às vacinas é que estavam matando as pessoas.

O ex-ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, voltou a criticar vacinação de crianças e volta a dizer que medida pode provocar mortes. Ele criticou a vacinação obrigatória de crianças de 6 meses a 4 anos e 11 meses contra a Covid-19. “Podem existir óbitos com efeitos adversos da vacina”, disse de maneira enfática durante entrevista ao Programa Arapuan Verdade.

O ex-ministro afirmou que atualmente os efeitos adversos relacionados às vacinas é que estavam matando as pessoas. “Não há dúvida do benefício durante a pandemia, agora hoje, qual o benefício de vacinar crianças de seis meses a um ano sem comorbidades?”, questionou.

Ele lembrou que o custo dessa medida aos cofres públicos é de R 1 bilhão e não seria necessário. Ele disse que já foi atestada a segurança das vacinas, mas que, embora os efeitos adversos sejam raros, eles existem. “O benefício da vacina é incontestável. Mas as crianças, não vejo nenhuma necessidade de vaciná-las no estágio atual”, justificou.

A  Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) já publicou uma nota técnica assegurando que a efetividade das vacinas contra covid-19 usadas em crianças e adolescentes é de quase 90%, e os efeitos adversos graves são raramente relatados. A imunização também é uma ajuda a prevenir a covid-19 longa, quadro que permanece após quase um terço dos das infecções.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios